4 grandes do Rio são os que mais trocam de técnico no século 21

0
127

Com a demissão do técnico Eduardo Barroca, após a derrota para o Sport na 34ª rodada, que culminou o rebaixamento do clube para a Série B, o Botafogo se tornou o 4º clube com mais trocas de treinador nesse século 21 entre os 12 grandes clubes do Brasil.

Com isso, a lista agora conta com os 4 principais times do Rio de Janeiro nas 4 primeiras colocações. O Flamengo, que na temporada 2020 teve 3 treinadores (Jorge Jesus, Domènec Torrent e Rogério Ceni), lidera esse ranking com 45 mudanças. O Vasco, que também teve 4 técnicos na temporada (Abel Braga, Ramón Menezes, Ricardo Sá Pinto e Vanderlei Luxemburgo), é o 2º com 44 trocas, seguido por Fluminense (40) e Botafogo (agora com 39).

Recentemente, outros dois grandes que trocaram de técnicos nessa reta final de temporada foram o Cruzeiro (que tem agora Felipe Conceição no lugar de Luiz Felipe Scolari) e o São Paulo, que demitiu Fernando Diniz e aguarda a chegada do novo treinador — provavelmente o argentino Hernán Crespo, campeão da última Copa Sul-Americana 2020 com o Defensa y Justicia-ARG.

Lista dos clubes que mais trocaram de técnicos no século XXI (2001-2021):

1º – Flamengo (45 trocas, 30 técnicos)

2º – Vasco (44 trocas, 29 técnicos)

3º – Fluminense (40 trocas, 28 técnicos)

4º – Botafogo (39 trocas, 34 técnicos)

5º – Atlético-MG (38 trocas, 28 técnicos)

6º – Internacional (35 trocas, 26 técnicos)

7º – Cruzeiro (32 trocas, 25 técnicos)

8º – Palmeiras (31 trocas, 26 técnicos)

9º – Corinthians (29 trocas, 22 técnicos)

10º – Santos (28 trocas, 22 técnicos)

11º – São Paulo (27 trocas, 21 técnicos)

12º – Grêmio (24 trocas, 21 técnicos)

Abaixo a lista de todas as mudanças no Botafogo desde 2001:

Botafogo (39 trocas, 34 técnicos) Sebastião Lazaroni (2001), Dé (2001), Paulo Autuori (2001-2002), Abel Braga (2001-2002), Arthur Bernardes (2002), Ivo Wortmann (2002), Carlos Alberto Torres (2002), Levir Culpi (2003-2004), Mauro Galvão (2004), Paulo Bonamigo (2004-2005), Paulo César Gusmão (2005), Péricles Chamusca (2005), Celso Roth (2005), Carlos Roberto (2006), Cuca (2006-2007), Mário Sérgio (2007), Cuca (2007-2008), Geninho (2008), Ney Franco (2008-2009), Estevam Soares (2009-2010), Joel Santana (2010-2011), Caio Júnior (2011), Oswaldo de Oliveira (2012-2013), Eduardo Hungaro (2014), Vágner Mancini (2014), René Simões (2015), Ricardo Gomes (2015-2016), Jair Ventura (2016-2017), Felipe Conceição (2018), Alberto Valentim (2018), Marcos Paquetá (2018), Zé Ricardo (2018-2019), Eduardo Barroca (2019), Alberto Valentim (2019-2020), Paulo Autuori (2020), Bruno Lazaroni (2020), Ramón Diaz (2020) e Eduardo Barroca (2020-2021).

Fonte: Rodolfo Rodrigues – UOL

CARTA DESNECESSÁRIA QUE SERVE APENAS PARA DIMINUIR O CLUBE E AFASTAR INVESTIDOR E PROFISSIONALISMO.

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui