5 vezes que o Campeonato Carioca foi mais confuso que a eleição nos EUA

0
48

As eleições norte-americanas viraram tema recorrente nos últimos dias pela sua importância e também pelo seu sistema de votação, excêntrico e confuso. Tais dificuldades não são tão novas no âmbito esportivo, acostumado às estranhezas de regulamentos de algumas competições.

O Campeonato Carioca, nesse cenário, é um destaque. Há décadas, a forma de disputa de Estadual do Rio resulta em confusão. A partir de agora, o UOL Esporte relembra cinco regulamentos que marcaram época pela incompreensão.

Nos Estados Unidos, o sistema de votação que vai definir o vencedor entre o democrata Joe Biden e o republicado Donald Trump está em vigor desde a elaboração da Constituição, em 1787. Descentralizado, ele é dividido por colégios eleitorais. Cada Estado tem um número de delegados, e o candidato mais votado passa a contabilizá-los. Como há 568 delegados no total, é declarado vencedor quem atinge a marca de 270.

1981 – As finais

No ano em que o republicano Ronald Reagan tomou posse como 40º presidente dos Estados Unidos, Flamengo e Vasco disputaram o título carioca. O regulamento até as finais não tinha tanto segredo: o time rubro-negro ganhou o primeiro e o terceiro turno, enquanto o rival levou o segundo. Na decisão, porém, as coisas ficaram confusas.

O regulamento previa que o Flamengo seria campeão com um empate nos dois primeiros jogos das finais. O Vasco, por sua vez, teria de vencer três jogos seguidos para levantar a taça. Os vascaínos fizeram 2 a 0 na partida inicial. Depois, venceram por 1 a 0. No duelo derradeiro, o Flamengo obteve um triunfo por 2 a 1 e garantiu a conquista.

1990 – A volta olímpica

Enquanto George Bush pai, também republicano estava no segundo ano do mandato, Vasco e Botafogo lutavam pelo troféu do Campeonato Carioca. Novamente a confusão aconteceu nas finais. O campeonato foi disputado em dois turnos, vencidos por Vasco e Fluminense. Já o Botafogo somou mais pontos no torneio. Segundo o regulamento, o carioca 1990 seria decidido em duas partidas. Na primeira, o Vasco bateu o Fluminense e ganhou o direito de enfrentar o Botafogo na finalíssima.

O time de General Severiano venceu o duelo por 1 a 0 para conquistar o bi estadual. Os vascaínos, porém, alegaram que o rival havia interpretado mal o regulamento e aguardaram por uma prorrogação. No fim, depois de aguardar os botafoguenses, que celebravam com a taça, o Vasco passou a celebrar com uma caravela improvisada. Meses depois, a Justiça confirmou a vitória botafoguense.

2008 – Time grandes com benefício

O aumento de clubes participantes na edição 2008, ano em que o democrata Barack Obama venceu a corrida pela Casa Branca, fez a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) criar um regulamento que no fim das contas favoreceu os times grandes. Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco só atuaram em casa contra os pequenos, que, por sua vez, ficaram com a renda das partidas.

O Vasco jogou em São Januário, enquanto o Botafogo atuou no Nílton Santos. A dupla Fla-Flu recebeu os adversários no Maracanã, palco de todos os clássicos. Como era de se esperar, os quatro grandes estiveram nas semifinais das Taças Guanabara e Rio. Na final, o Flamengo venceu o Botafogo.

2013 – A semifinal extra

Barack Obama começou o seu segundo mandato como presidente dos Estados Unidos, e no Rio os regulamentos estranhos continuavam firmes e fortes. Em 2013, a Ferj abandonou o velho regulamento simples de finais das Taças Guanabara e Rio, além de decisão em dois jogos.

Com o intuito de aumentar o número de clássicos no Estadual, a entidade criou uma semifinal extra. Os vencedores dos turnos não iam mais às finais de forma direta e teriam de enfrentar os dois outros melhores times na tabela geral, com vantagem de empate. Por sorte, não houve necessidade, já que o Botafogo venceu as Taças Guanabara e Rio e foi campeão direto.

2018 – Um campeão sem turno

Se em 2013 o Botafogo evitou que um clube erguesse o troféu sem conquistar nenhum turno, a edição 2018 tratou de tornar isso uma realidade. Flamengo e Fluminense venceram as Taças Guanabara e Rio, respectivamente, mas não disputaram a final do campeonato, porque a Ferj voltou a colocar em prática a tal semifinal extra para definir os finalistas.

Os campeões do turno tinham a vantagem do empate no jogo único, mas foram derrotados. Botafogo e Vasco venceram os rivais. Depois, os botafoguenses se sagraram campeões, nos pênaltis, sem ter vencido qualquer taça. Na ocasião, Donald Trump atravessava o seu segundo ano de mandato.

Fonte: UOL

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui