Análise: contra o CSA, Botafogo consegue pontaria que tanto buscou no início da Série B

0
83

A vitória por 2 a 0 em cima do CSA em jogo atrasado pela sexta rodada fez o Botafogovoltar a figurar no bolo de times que podem sonhar com o acesso. Muito desta segunda vitória seguida nos dois jogos desde a chegada de Enderson Moreira se deve ao fato de que a equipe foi mais efetiva. Logo na primeira grande chance que teve na partida conseguiu converter em gol e o mesmo aconteceu na segunda. 

Apesar de um primeiro tempo com pouco futebol – a ponto de ter gente literalmente dormindo nas cadeiras do Nilton Santos – o Botafogo teve outro feito importante. Por mais que não tivesse conseguido criar com facilidade e apostar nas investidas pelo lado esquerdo com Diego Gonçalves e Guilherme Santos, também não era ameaçado. O time do CSA não ofereceu grande perigo durante a maior parte da partida.

Por mais que tentasse insistentemente as jogadas pela esquerda, o gol saiu no lado oposto. Na verdade, começou pela esquerda, com Rafael Navarro, cuja briga pela bola foi premiada com o vacilo da zaga adversária, e terminou com o chute cruzado de Marco Antonio na grande área pela direita. A ideia de começar as jogadas de um lado pareceu uma constante na noite da última terça, uma vez que foram assim que saíram os principais lances de perigo do Botafogo. 

Ao fazer o gol por volta dos 40 minutos do primeiro tempo, o Bota obrigou o CSA a se expor mais para buscar o empate. Assim, na etapa final, os espaços começaram a aparecer e foi como surgiu o segundo gol. 

Com Diego Loureiro tendo a bola no pé, a marcação alagoana avançou e ficou mais exposta na defesa. O goleiro do Botafogo deu um chutão pra frente e contou com a sorte para fazer com que a bola sobrasse para Rafael Navarro depois de um bate-rebate. O atacante foi solidário mais uma vez e ganhou o segundo jantar ao servir Diego Gonçalves, que bateu cruzado.

Se o Botafogo quisesse cabia até mais. O próprio Diego Gonçalves perdeu uma grande chance ao acertar a trave em excelente troca de passes que começou com tabela de Marco Antonio com Rafael Navarro, que desestruturou a defesa do CSA com um passe de primeira usando a parte externa do pé, e só parou na trave porque os deuses do futebol não permitiriam que o Botafogo fosse 100% eficiente na noite. 

Além dessa chance, houve ainda uma mais impressionante que poderia ter fechado o caixão do CSA e embalado o Botafogo de vez. Chay recebeu na meia-lua e foi avançando… Os adversários foram cercando e resolveram dar o bote na hora errada. O camisa 14, com passado no Fut7 e especialista em dribles rápidos, deixou os marcadores para trás e, cara a cara com o goleiro, bateu cruzado, mas Thiago Rodrigues fez grande defesa.

Para não dizer que só falei de flores, o Botafogo também tomou um susto. Aos 40 minutos do segundo tempo, talvez com a guarda um pouco mais baixa pela vantagem no placar, Reinaldo entrou com facilidade na área alvinegra e cruzou rasteiro para trás. A bola foi um pouco atrás e o jogador do CSA não conseguiu finalizar como queria, apesar de pegá-la na linha da pequena área. 

Vale destacar que a consistência defensiva pode ter relação com Lucas Mezenga. O garoto de 19 anos entrou no time titular do profissional do Botafogo mais por necessidade do que por opção, mas tem dado conta do recado.

Consciente e seguro nas ações, o jovem que veio do Nova Iguaçu para atuar no Sub-20 (lembra algum lateral-esquerdo vendido ao Internacional?) não parece sentir a pressão. Com ele em campo foram dois gols sofridos em três jogos, ambos na derrota para o Brusque, mas ele não teve qualquer culpa.

Aos poucos o Botafogo começa a encontrar o caminho da confiança. O time do CSA é do mesmo nível que outras equipes que o Bota conseguiu perder pontos bobos, mas agora o time ao menos dá sinais de estar mais preparado mentalmente para poder ultrapassar os momentos tensos dentro de campo. E isso vem em ótima hora, já que a próxima partida é um clássico e confronto direto.

O Botafogo volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Vasco, às 21h (de Brasília), no Nilton Santos. A partida é válida pela 15ª rodada da Série B. O resultado do jogo atrasado contra o CSA colocou o time na 11ª colocação, com 19 pontos e agora está a quatro do G-4. Se vencer o clássico fica com a mesma pontuação do rival e emenda três vitórias em sequência.

Fonte: ge

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui