Autuori tenta ‘moldar’ o elenco do Alvinegro para o Brasileirão

0
97

A busca por estender o leque de opções no Botafogo dita a rotina do técnico Paulo Autuori às vésperas da estreia da equipe no Campeonato Brasileiro. Por mais que tenha visto evolução em campo nos amistosos com o Fluminense, o comandante reconhece a necessidade de manter um elenco forte, mas sem se desvencilhar da essência do jogo proposto para o Glorioso.

– A minha intenção não é ter só um time. Preciso de outros jogadores, não só os que vão jogar. Sabemos que o Botafogo não tem condições de agir como gostaria, mas estou satisfeito com as contratações e estamos trabalhando bem. A tendência é positiva – afirmou, em entrevista à Botafogo TV.

Um dos jogadores que ganharam ainda mais moral internamente neste período foi Barrandeguy. Decisivo ao fazer o cruzamento para o gol de Matheus Babi no sábado passado, o uruguaio comprovou que, além de se mostrar seguro na marcação, vem ganhando confiança para subir ao ataque com mais frequência.

A “rodagem” do elenco fez com que Autuori também tentasse cartadas novas para o setor ofensivo, caso do veloz Rhuan. O jovem mostrou ímpeto nas jogadas pelas pontas, mas tropeçou em sua ansiedade em alguns momentos no Clássico Vovô.

Em contrapartida, Pedro Raul vem agradando taticamente.

– Ele fez um pivô de qualidade, um jogo bastante interessante ao lado de Honda e Bruno Nazário. Foi importante para atrair a defesa do Fluminense – e, em seguida, o técnico Paulo Autuori se esquivou de comparar a atuação do camisa 9 com a de Matheus Babi, que entrou e marcou o gol do empate alvinegro:

– Não vou julgar um jogador apenas porque ele fez gol. O Babi tem aparecido  muito bem, o grupo tem ganhado alternativas – complementou.

A luta do Botafogo agora é para adequar os recém-contratados ao estilo da equipe. Uma das novidades já foi lançada como titular credenciado por sua passagem anterior no clube: Victor Luis. Porém, além de Rafael Forster (que atuou por poucos minutos no duelo de sábado passado) e Kevin, Autuori agora se desdobra para que o Alvinegro esteja bem moldado para a chegada de seu novo astro.

Salomon Kalou é visto como “chave” para aumentar a competitividade da equipe durante o Brasileirão.

– Vamos ter a chegada de jogador experiente, isso dá um peso à equipe. Não esperávamos isso quando iniciou a temporada. Hoje o grupo está mais homogêneo – definiu o treinador.

Cabe ao elenco alvinegro se empenhar ainda mais para que o Botafogo coloque em campo uma proposta competitiva de jogo, independentemente de quem for lançado como titular.

Fonte: Lance


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui