Botafogo apresenta Victor Luis: “O que eu comecei aqui eu sabia que não tinha terminado”

0
537

Depois de assinar contrato até fevereiro de 2021 e realizar seu primeiro treino na volta ao Botafogo, Victor Luis foi apresentado virtualmente pelo clube nesta quinta-feira. O lateral-esquerdo falou da alegria em retornar ao time alvinegro e, usando máscara, brincou que gostaria de exibir a felicidade que sentia ao vestir novamente a camisa do Bota.

– Queria estar mostrando meu sorriso vestindo essa camisa (risos). É com uma alegria imensa que eu estou retornando. Sempre falei com minha família que o que eu comecei aqui eu sabia que não tinha terminado. Que possa ser um ano de muitas conquistas e que possamos estar juntos nas dificuldades também. Só tenho coisas boas para falar do clube, sempre fui bem acolhido. Espero que dê tudo certo e agradeço a confiança depositada em mim.

Foi no Botafogo que Victor Luis teve o grande destaque no futebol nacional, em 2016 e 2017. Conseguiu 83 jogos, dois gols e a vontade do Palmeiras de contar com ele no elenco principal, o que aconteceu nos dois anos seguintes e onde foi campeão brasileiro em 2018.

Outras declarações de Victor Luis

Por que voltar ao Botafogo?

– Sou um cara muito competitivo, que adora vencer. Me sinto em casa aqui e, se tivesse que ir para algum clube no Brasil, seria o Botafogo. Foi me apresentado um projeto muito bom, o grupo é competitivo, sinto que temos grandes objetivos e vamos poder mostrar isso durante os campeonatos. O que me fez voltar foi a vontade de terminar o que comecei em 2016/2017 e conseguir conquistas.

Entrosamento e adaptação

– Muito cedo para falar, meu segundo dia aqui ainda. A principal linguagem do futebol é dentro de campo. Vamos escutar o que o professor vai falar, mas esse entrosamento vai vir com o dia a dia. O Paulo tem mérito por fazer grandes trabalhos na carreira dele.

Expectativa pela titularidade

– A competitividade vai sempre ser a mesma. É positivo ter jogadores de qualidade em todas as posições, a sombra do outro faz todos quererem melhorar, é muito saudável. O torcedor pode esperar o que sempre viu, uma enorme vontade de defender o Botafogo, a partir do momento que eu pisar no campo vou querer fazer o Botafogo vencedor.

O que mudou no Victor de 2017 pra cá?

– A vontade continua a mesma, mas as competições que disputei me amadureceu. Fui campeão brasileiro, disputei Libertadores. Volto mais experiente, mas com a mesma vontade. Tenho o desejo de passar isso para os companheiros, já vi que é um grupo que quer ser vencedor. Eu acho que o que posso trazer é um pouco dessa experiência e maturidade para ajudar o clube a buscar grandes vitórias. Não sou perfeito, mas trabalho em busca da perfeição.

Experiência e juventude

– Tenho muito a aprender aqui, nós aprendemos muito com os jovens também e temos muito a passar. Essas experiências vividas em competições diversas vão ser muito importantes para trocar com todos.

Equilíbrio entre defesa e ataque

– A questão da eficiência na defesa é uma coisa que carrego comigo. Primeiramente marcar e chegar à frente é uma consequência. Esse trabalho a gente acaba deixando para os jogadores mais ofensivos. Mas quando chego procuro chegar à frente, tento chegar em lances decisivos. Meu primeiro pensamento é dar uma sustentação à defesa.

Esperança da torcida com esse elenco

– O trabalho vem sendo feito, a confiança está sendo depositada pela diretoria, que procura fazer o melhor para o clube. Temos que procurar mostrar o nosso melhor dentro de campo. Depende de nós fazer um clube vencedor nesses dois campeonatos que vamos disputar.

Carinho da torcida

– Eu sempre tive em contato com os botafoguenses. Mesmo quando voltei para o Palmeiras, mantive o contato, tenho grandes amigos torcedores do Botafogo. A torcida sempre mostrou esse carinho e tudo isso foi muito recíproco, sempre mostrei respeito pelo torcida e pelo clube. Acho que vamos poder mostrar muita coisa dentro de campo, queremos vencer.

– É uma nova grande oportunidade de mostrar meu futebol e ter uma conquista no Botafogo. Isso que me motiva a cada dia para melhorar. Falar do meu carinho com o torcedor é chover no molhado. Uma relação muito respeitosa e onde me sinto muito abraçado.

– Essas mensagens que eu recebi nas redes sociais, meus familiares também, foi um dos fatores principais para eu ter voltado. Saber que eu ainda posso viver uma grande história aqui dentro.

Fonte: GE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui