Botafogo esclarece sobre necessidade de teste da Covid-19 para acesso ao Estádio Nilton Santos

0
37

O Botafogo iniciou sua venda de ingresso para a partida contra o Avaí, no sábado (2/10), no Estádio Nilton Santos. Assim como no reencontro da equipe com o torcedor, na vitória sobre o Sampaio Corrêa, 4.999 ingresso foram colocados à venda e os torcedores precisam apresentar o teste negativo para a Covid-19.

Na primeira oportunidade, o Alvinegro colocou os ingresso a R$ 160 reais, mas com direito a meia-entrada e descontos exclusivos para sócios-torcedores. Já para o confronto do próximo fim de semana, a diretoria do clube resolveu abaixar consideravelmente os preços.

O que segue encarecendo a entrada do torcedor no Estádio Nilton Santos é o teste antígeno para a Covid-19, que, mesmo com parceria firmada com um laboratório, está na casa dos R$ 90 para os que não são sócios do Botafogo. Sobre a exigência, que causou debate nos últimos dias, o clube da estrela solitária emitiu nota explicando o motivo da obrigatoriedade da testagem negativa e citou os protocolos que estão sendo seguidos.

“O Botafogo de Futebol e Regatas esclarece que a obrigatoriedade da realização do teste Antígeno para acesso ao Estádio Nilton Santos durante os eventos-teste se deve a uma exigência imposta pelo Decreto Rio 49336 de 26/08/2021. Os eventos estão sendo autorizados, aprovados e fiscalizados pela Vigilância Sanitária e pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Caso optássemos por não requisitar o teste, todas as pessoas com idade acima de 59 anos, que não tenham tomado a dose de reforço da vacina contra a COVID-19 há 14 dias, e também as pessoas de 12 e 59 anos, que não tenham tomado a 2ª dose pelo mesmo período (o que ainda representaria a grande maioria da população) seriam impossibilitadas de acompanhar as partidas, fato este que não seria isonômico.

O Clube reforça que seguirá prezando por um processo inclusivo e envidando todos os esforços para atender a sua apaixonada torcida dentro dos protocolos necessários.”

Fonte: O Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui