Conheça a origem dos distintivos dos quatro maiores clubes cariocas

0
41

FLAMENGO

Inicialmente, o escudo do Flamengo enfatizava o esporte mais importante da época, o remo. O distintivo era dividido em duas cores, preta na parte inferior e vermelha na superior, e trazia os equipamentos náuticos e as letras na cor branca.

A partir de 1912, com a criação do Departamento de Desportos Terrestres, o Flamengo passou a utilizar seu tradicional escudo – que é conhecido até hoje. O distintivo tinha faixas rubro-negras alternadas, quatro de cada cor, e as letras CRF, iniciais do clube, entrelaçadas na parte superior esquerda.

Depois de algum tempo, o distintivo para esportes terrestres passou a ser usado para representar o clube também nos esportes aquáticos. Em seu uniforme, o clube aplica as letras entrelaçadas em vermelho sobre camisas brancas ou as letras em branco sobre as camisas rubro-negras.

Escudos do Flamengo (Crédito: Divulgação)

FLUMINENSE

O tricolor das Laranjeiras nasceu apenas bicolor, adotando as cores cinza e branco. Fundado em 1902, o clube foi organizado sob os olhos de Oscar Cox, que, ao voltar da Suíça, teve importante papel na implantação do futebol no Rio de Janeiro. Naquela época, o distintivo do Fluminense era um escudo dividido nas cores cinza e branco, e com suas iniciais FFC ao centro, na cor grená.

Em 1904, devido à dificuldade em encontrar tecido cinza, foi decidida a mudança das cores oficiais, que se tornaram grená, verde e branco. O formato do escudo permaneceu o mesmo, sendo que a parte inferior tornou-se verde e a superior, grená. Além disso, as iniciais do time passaram a aparecer entrelaçadas. Desde então, esse é o distintivo do Fluminense.

Escudos do Fluminense (Crédito: Divulgação)

VASCO

Na camisa, no escudo e no hino, o Vasco da Gama exalta uma cruz. Mas, apesar da tradição e das merecidas homenagens, é necessário destacar que a cruz retratada no distintivo não é a cruz de Malta.

Criada no século XI, como símbolo da República Italiana de Amalfi, a cruz de Malta foi usada pelos cavaleiros malteses durante as Cruzadas. O desenho dessa cruz possui oito pontas, que representam lealdade, piedade, franqueza, valentia, glória, coragem diante da morte, altruísmo e respeito à Igreja.

A cruz representada nas tradições vascaínas, na verdade, é a cruz pátea, de criação francesa, mas utilizada largamente pelas naus portuguesas na época dos descobrimentos.

Escudos do Vasco (Crédito: Divulgação)

BOTAFOGO

Em 1894, foi fundado o Club de Regatas Botafogo, que se dedicava apenas ao remo. Já em 1904, garotos de 13 e 14 anos fundaram o Electro Club, mas eles resolveram mudar o nome do time para Botafogo Football Club, em homenagem ao bairro onde moravam.

Em 8 de dezembro de 1942, houve a fusão dos dois clubes, dando origem ao Botafogo de Futebol e Regatas. Como cores oficiais, mantiveram-se o preto e o branco, vindas do time de futebol, que tinha as camisas nessas cores em tributo ao Juventus de Turim. O escudo do Clube de Regatas, que era apenas uma estrela branca sobre um fundo preto, mesclou-se ao distintivo do Football Club, que tinha um escudo em formato suíço, desenhado por Basílio Viana Júnior.


Escudos do Botafogo (Crédito: Divulgação)

Fonte: SportBuzz

GIRO DE NOTÍCIAS AO VIVO | SE INSCREVA NO CANAL E VENHA PARTICIPAR ENVIANDO AS SUAS MENSAGENS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui