Contrato obscuro, briga na justiça: o fechamento da loja “oficial” do Botafogo, que não era tão oficial assim…

0
1338

Chega ao fim as atividades da Loja Oficial do Botafogo, localizada ao lado da sede de General Severiano. Foi mais uma das várias filiais fechadas. Na verdade o que chegou ao fim foi o contrato com a empresa que administrava a loja. No caso específico de GS, o espaço físico pertence clube, que em breve abrirá uma nova loja. Mas, por que esse fechamento? É benéfico ao Clube? Vamos lá…

As lojas oficiais nunca foram de fato “oficiais”. A rede era comandada por uma empresa terceirizada, que também administrava as lojas oficiais do Vasco. Um contrato que sempre foi bastante questionado e que o clube não ganhava quase nada (e a empresa ainda devia ao clube). Bizarro!

A empresa terceirizada iniciou sua atividade em maio de 2017, período em que Carlos Eduardo Pereira era o presidente, tendo Márcio Padilha como vice presidente de marketing e comunicação. Segundo revelou o blog Resenha Alvinegra, a administração da Loja Oficial foi um acordo de cavalheiros entre o Clube e a Empresa, sem a efetivação dos contratos de locação e licenciamento.


Vale lembrar que o Botafogo colocou a sua própria loja na justiça em 2020. O ex-presidente CEP, em entrevista ao canal “Mídia Botafoguense” deu a seguinte declaração, em outubro do ano passado:

– A loja oficial é de um terceirizado, vivendo momento de discórdia. O Botafogo está lutando para tirá-lo de lá porque não está atendendo adequadamente a clientela. A Justiça não tem agido com presteza e agilidade que gostaríamos. Por isso vocês (torcedores) não têm sido atendidos, não têm os produtos necessários, não está no nível que gostaríamos que apresentasse – afirmou Carlos Eduardo Pereira.

O Botafogo moveu alguns processos contra a empresa terceirizada responsável pela loja oficial, sendo dois processos da mesma natureza: reintegração de posse das lojas de General Severiano e Nilton Santos. Um outro processo foi movido por atraso no pagamento dos aluguéis e royalties, que estavam vencidos desde 2019 e somam uma dívida em torno de um milhão de reais (valores de 2020).

Os contratos sempre foram questionados dentro e fora do clube. A torcida sempre reclamou de falta de produtos e estoques sempre vazios nas lojas oficiais. A logística sempre foi ruim, e a revelação de dívidas com o Clube e briga judicial só expôs mais o que o torcedor já desconfiava. Os responsáveis precisam se explicar. Se houvesse uma CPI pra investigar todos esses contratos que administrações passadas fizeram enquanto comandavam esse clube, com certeza esse contrato da Loja Oficial do Botafogo em General Severiano estaria entre as investigações. E teríamos alguns ex dirigentes em situação complicada….

Vale lembrar que algumas lojas já haviam sido fechada anteriormente, como as de dentro de Shoppings (Plaza Shopping e Nova Iguaçu por exemplo) e a loja do Estádio Nilton Santos. O fechamento Loja na sede do clube era apenas questão de tempo. E esse tempo chegou.

Uma loja terceirizada, feita através de um contrato pra lá estranho e que deve royalties para o clube. Clube que por sua vez não tinha nenhum retorno financeiro vendendo sua própria marca em produtos. Prazer, Botafogo!

Sobre o futuro. A loja vai reabrir, com uma nova administração. E a torcida do Botafogo espera transparência quanto a nova administração. Transparência essa tão prometida por essa nova diretoria. Chega de contratos obscuros e prejudiciais ao Clube. Chega de amadorismo. E que uma Lei de Responsabilidade Fiscal seja implantada em General Severiano para punir quem afunda cada vez mais o clube em dívidas. Pra ontem!

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL E PARTICIPE DOS NOSSOS PROGRAMAS AO VIVO!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui