De grandes expectativas a apreensão.

0
93
Pior mandante
Foto: Vitor Silva / Botafogo

O ano 2020 começou com uma grande expectativa em torno da transição que o clube iria passar tornando-se clube-empresa. Dos torcedores otimistas até os mais pessimistas existia uma expectativa de que grandes empresários torcedores do clube pudessem ajudá-lo nesta transformação. Obviamente que esta mudança significaria a profissionalização de um setor primordial ao clube: a administração.

Profissionalizar significa tornar o clube melhor qualificado. Investir em capacitação, em bons profissionais para trazer resultados ao clube. Atualmente estamos cercados por dirigentes que fazem péssimas gestões. As nossas maiores riquezas que são as promessas da base, e que tem tido cada vez mais oportunidades no clube, são vendidas por valores irrisórios se considerarmos o potencial de promessas como Dória, Jonathan, Igor Rabello, Jadson. Matheus Fernandes e recentemente Luis Henrique. Entre outros jogadores, estes citados foram vendas que poderiam ter tido negociações melhor exploradas. Contudo, falta ambição àqueles que dirigem o clube e qualificação.

Porém, o que era uma grande expectativa se tornou grande preocupação. Afinal, como está a transição ? Informações recentes afirmam que está paralisada as negociações para captação após exigências dos investidores. Todavia, Montenegro salientou que não está parado faltando cerca de R$60 milhões para o montante final. E preciso esclarecer melhor essa informação.

Somado a isso, em uma postagem ao Instagram, o ex-presidente Carlos Eduardo Pereira cobrou transparência ao clube sobre valores em vendas. Em suma, o ponto em comum nestas duas notícias é a falta de informações a torcida. Espera-se sair algo ruim nas mídias para depois tentar explicar como está ao invés de anteceder tal situação.

Retomando a questão, atenho-me a transição do clube. E pergunto: Há saída ao clube caso não dê certo a transição para clube-empresa? Por que figuras com grande poder financeiro como os irmãos Moreira Salles, não investem no clube assim como Rubens Menin tem feito no Atlético Mineiro? É salutar que os irmãos ao promover o estudo ajudaram bastante. Deram início ao projeto. Talvez seja possível que ajudem mais. O que falta? Não sei. Uma hipótese para mim seria a péssima gestão que ali se encontra, afastando possíveis interessados.

É urgente pensar em soluções para o clube. Uma delas seria renovar quem o administra. Afinal, entra equipe e sai equipe, tem pessoas que estão sempre rondando o clube. E, particularmente tenho dúvidas quanto ao empenho. Uma inserção de pessoas bem qualificadas perpassará para uma capacidade de negociação das dívidas do clube. Como o nosso rival fez recentemente. Mudou-se a gestão. Mudou-se a forma como administra o clube. Os resultados dentro e fora de campo apareceram. Precisamos mudar.

Por isso, anseio mudanças. É preciso respeitar este clube.



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui