Derrota coloca Freeland na corda bamba; Direção estuda colocar ex-jogador como gerente de futebol

0
117

A derrota para o Brusque, por 2 a 1, no último sábado (17), foi a gota d’água para o fio de paciência que a torcida do Fogão tinha em relação ao departamento de futebol. Segundo apuração do portal Torcedores.com, o presidente Durcesio Mello está sob pressão de diretores para que o executivo de futebol do clube, Eduardo Freeland, seja desligado de General Severiano.

Durcesio está em xeque, pois se blindar Freeland e os maus resultados continuarem, sua base política pode ruir, inclusive com a saída de vices que integram sua gestão. Porém, na avaliação do comando do Bota, a demissão, por ora, está descartada.

A maior crítica que paira sobre o trabalho de Freeland é a maneira como age no mercado. A maioria das contratações conduzidas pelo diretor, não foram bem aceitas na massa do Alvinegro da Estrela Solitária. Outro fator que pesa contra Freeland, é o tempo em que demorou para tomar uma atitude em relação a Chamusca, a torcida se irritou com tal postura.

Após fracassar nas negociações com Dorival Júnior, Lisca e Vanderlei Luxemburgo, a insatisfação aumentou. Nos bastidores do clube, Freeland teve o desempenho avaliado como sem flexibilidade para costurar um acerto com um técnico medalhão. Entretanto, uma das medidas estudadas para amenizar a carga sobre o executivo, é a contratação de um gerente de futebol, a ideia é contar com um ex-jogador que se identifique com o clube.

A missão do novo cargo seria fazer o elo entre a equipe e a direção do clube.  Marcelo Gonçalves, zagueiro Campeão Brasileiro pelo Botafogo em 1995, foi cogitado para a função, já que o ex-atleta trabalhou no Avaí nessa tarefa. Mas o nome não foi unanimidade e a ideia não será emplacada no Glorioso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui