Despedida de Forlán, assédio gringo, “mecenas” botafoguense: como o Athletic trouxe Loco Abreu

    0
    77

    Durante uma negociação pouca coisa é dita oficialmente. No entanto, após o anúncio do acerto com o uruguaio e da apresentação do camisa 13 à equipe de São João del Rei, o ge convidou Fábio Mineiro, um dos responsáveis pela aquisição do atacante, para contar detalhes dos bastidores da negociação. 

    Segundo o gerente de futebol do Esquadrão de Aço as tratativas incluíram alguns dias no Uruguai, uma visita à casa do atacante, a experiência de ir a uma festa de despedida de um artilheiro de Copa do Mundo, além da ajuda de um empresário, fã de Abreu e torcedor do Botafogo, para vencer a concorrência do futebol mexicano e contratar o uruguaio. 

    Loco Abreu é a grande atração do Athletic para o Estadual — Foto: Guilherme Guerra

    Loco Abreu é a grande atração do Athletic para o Estadual — Foto: Guilherme Guerra 

    Porém, antes do “casamento” ser consumado, houve o primeiro flerte. Ele aconteceu no início de 2019, quando o clube realizou o primeiro contato com o atacante, que não avançou muito. 

    No fim do mesmo ano, a comunicação do clube fez uma enquete nas redes sociais, em que perguntava aos internautas qual jogador eles gostariam de ver com a camisa alvinegra. Uma das opções, Loco Abreu foi bem votado e, como já havia sondado o atacante, a diretoria do Athletic decidiu dar o passo seguinte.

    Em janeiro de 2020, Fábio Mineiro e outras pessoas ligadas ao clube, visitaram o Uruguai para encontrar Loco Abreu, através do contato com Xaxá Almeida, que representa o jogador. Segundo Fábio, a recepção foi bastante calorosa. 

    — Ficamos cinco dias no Uruguai e vimos uma partida dele pelo Boston River contra o Peñarol. Achamos ele um cara muito profissional, sério, muito família. Foi uma recepção boa, calorosa. Conhecemos também a casa, a esposa, os filhos, o Loco é um cara muito família. Isso nos fortaleceu ainda mais para a gente trazer o Loco Abreu — declarou. 

    Além da visita à casa do centroavante e de assistirem a uma partida de futebol, programa quase obrigatório em razão do intuito da viagem, Fábio se lembra de outro momento marcante naquela ida ao Uruguai. 

    — O Loco é um cara muito atencioso. Participamos até de uma festa de despedida do (atacante Diego) Forlán em uma sexta-feira, em um ginásio, com jogo de futsal. Estavam também caras como o Recoba (meia que jogou entre os anos 90 e 2000), vários atletas do Uruguai nesta despedida. Estávamos eu, o Xaxá Almeida, empresário do Loco, o próprio Loco Abreu, o Miro Batata (empresário) e o Willer (Souza, coordenador de futebol). Foi um momento muito legal — contou. 

    Forlán se despediu do futebol em algumas partidas festivas, entre o fim de 2019 e início de 2020.  — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo pessoal

    Forlán se despediu do futebol em algumas partidas festivas, entre o fim de 2019 e início de 2020. — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo pessoal 

    Mesmo com boas recordações da viagem, o acerto com Loco Abreu para a disputa do Módulo 2 de 2020 não foi concretizado. No entanto, esse contato presencial deixou uma porta aberta para que houvesse uma eventual retomada. 

    E ela aconteceu. O Athletic retornou à carga pelo camisa 13 no início de 2021, pouco depois de ter conseguido o acesso ao Módulo 1. Motivado por Loco ter gostado da proposta feita um ano antes, Fábio Mineiro afirma que a diretoria estava otimista com um desfecho positivo. No entanto, ele conta que não foi tão fácil assim. 

    Comitiva do Athletic esteve no Uuruguai em 2020 e fechou com atacante para 2021 — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo Pessoal

    Comitiva do Athletic esteve no Uuruguai em 2020 e fechou com atacante para 2021 — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo Pessoal 

    “Ele teve muita proposta na virada do ano, mas é aquele ditado: ‘Quando tem que ser, não tem jeito’. Papai do Céu colocou a mão e falou que ele viria para cá. Ele estava com proposta fechada no México, essa proposta não se concretizou e a gente entrou com força total e conseguiu trazer o Loco Abreu”.

    — Formalizamos a proposta para ele no ano passado, ela não se concretizou e nesse início de 2021 retomamos as negociações e veio a dar certo. O Loco viu a proposta, viu que mesmo no Módulo 2 o clube já era muito organizado e tinha estrutura. O Athletic subiu para a primeira divisão e isso concretizou — emendou. 

    Grupo conheceu estádios durante a visita a Montevidéu  — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo pessoal

    Grupo conheceu estádios durante a visita a Montevidéu — Foto: Fábio Mineiro/Arquivo pessoal 

    “Mas quem banca essa contratação?”. Essa é uma das perguntas que mais têm sido feitas sobre a chegada de Loco Abreu à cidade histórica. 

    A contratação foi baseada na razão, por conta da questão técnica, aliada ao marketing e a tudo que a imagem de Abreu está atrelada. Para isso, clube e patrocinadores ajudaram na questão financeira. Porém, foi a paixão de um torcedor, duplamente alvinegro, que viabilizou o negócio. 

    — O clube entrou sim com uma parte (financeira), mas a maior parte do investimento foi dada pelo empresário Miro Batata, um botafoguense e athleticano fanático, que sempre ajuda o Athletic, é um dos investidores principais do clube. Posso dizer que 80% da vinda do Loco Abreu se deve ao Miro Batata, que junto a outros patrocinadores e ao clube, ajudou a trazer o Loco Abreu — revelou. 

    O atacante treina em São João del Rei desde a última semana e aprimora a forma física. Ele não esteve presente no jogo-treino contra o Boa Esporte, no Melão, na última quarta. O Athletic estreia no Campeonato Mineiro diante do Patrocinense no dia 28 de fevereiro, domingo, a partir das 16h, no Estádio Pedro Alves do Nascimento.

    Fonte: ge

    CLIQUE, ASSISTA E SE INSCREVA NO CANAL.


    FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui