Dívida de Arão com Botafogo aumenta e pode haver penhoras

0
84

William Arão está devendo R$ 7 milhões ao Botafogo. O valor – atualizado – diz respeito à saída do Botafogo, quando se recusou a continuar no clube de General Severiano. Mesmo havendo no contrato cláusula de renovação automática. A execução provisória foi acionada e o processo poderá durar mais seis meses. Para alguns dirigentes alvinegros, o ideal seria o jogador quitar logo a dívida. Porém, há quem esteja gostando da situação. Afinal, Arão poderá ter de pagar ainda mais. Caso o valor venha a ser outra vez corrigido.

O cabeça de área está notificado pela Justiça e intimado a se pronunciar. Mas, de novo, tentará impugnar o montante. Se o juiz do caso não considerar, poderá sofrer penhora sobre veículos, imóveis ou bens. William Arão estava em decadência, quando teve o acordo com o Botafogo para a temporada 2015. Fez boas partidas, tornou-se um dos destaques da equipe. Mas ao final do ano não quis permanecer. Não pagou a multa contratual. De olho grande no salário oferecido pelo Flamengo, desligou-se unilateralmente.

William Arão vem se recusando a pagar multa por quebra de contrato

Ou seja: deixou o Botafogo pela porta dos fundos. O que lhe rende, até hoje, um sentimento de ódio por parte dos botafoguenses. “A novidade é que o processo está demorando a voltar do TST, porque a Covid-19 atrasou a tramitação processual em todos os tribunais do Brasil. Nós, para não esperar mais, resolvemos iniciar a execução provisória. Ou seja: estabelecer qual é o valor realmente devido pelo Arão e já haver a penhora de bens para garantir o pagamento apurado pelo juízo. Porque enquanto não voltar do TST não ocorre o trânsito em julgado, que é a decisão a favor do Botafogo se tornar definitiva, imodificável e irrecorrível. Só aí podemos receber os valores. Então, iniciamos o processo de execução provisória e o valor alcança aproximadamente R$ 7 milhões. A tendência é só ir crescendo, juros de 1% ao mês e correção monetária” explicou o advogado Domingos Fleury.

“Apresentamos a petição em juízo, que determinou que o Arão se manifeste. Provavelmente, para ganhar tempo os advogados vão impugnar, dizer que tem cálculo errado, mas acredito que nos próximos 30 a 60 dias o juiz vai dar definir o valor devido ao Botafogo. A partir daí, Arão tem que fazer o depósito do valor em dinheiro. Se não fizer, o Botafogo vai em cima dos bens dele, através da penhora online, que é a investigação de recursos nas contas bancárias. Se não tiver, vamos procurar investimentos, bens e imóveis. Com certeza vai ter patrimônio para garantir esse valor ao clube”, disse Fleury. E finalizou: “Vamos aguardar a volta dos autos do TST. Quando voltarem, imediatamente o Botafogo levantará os valores para o Arão pagar o que é devido”.

Fonte: Solidário Notícias

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui