Dono de cafeteria, ídolo do Botafogo diz por que leva vida longe do futebol no interior: ‘Encerrei um ciclo’

0
75

Um dos maiores ídolos do Botafogo e ex-goleiro da seleção brasileira, Jefferson resolver pendurar as luvas em 2018 após sofrer com algumas lesões que o atrapalharam na reta final de carreira.

Ao contrário de vários ex-jogadores que continuam no meio do futebol, seja como empresário de atletas, treinador ou dirigente, ele resolveu abrir o próprio negócio em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Há cerca de cinco anos, o ídolo alvinegro virou dono de uma cafeteria inspirada pela franquia Starbucks.

A ideia surgiu durante as viagens pelo mundo com a seleção brasileira e por sua paixão pela bebida. Ele já possui lojas em Birigui e São Paulo, mas pretende expandir para outros lugares do país.

“Estou tendo a oportunidade de ficar bem mais tempo com a minha família junto com a minha esposa e as minhas filhas”, disse ao ESPN.com.br.

Quem frequenta o local em Rio Preto tem a oportunidade de não apenas tomar café como conhecer o ídolo e bater um papo com o dono sobre futebol.

“A gente encerrou um ciclo no meio do futebol, mas ainda mantenho contato com meus amigos. Vida que segue para os próximos projetos. Quem sabe futuramente não possa voltar ao meio do futebol?”, afirmou.

‘Botafogo não pode pensar em cair’

Com duas passagens pelo Botafogo, ele ajudou ao time de General Severiano quebrar uma série de derrotas seguidas em finais para o arquirrival em 2010, quando defendeu um pênalti de Adriano Imperador na decisão da Taça Rio, que terminou com o título do Campeonato Carioca para o clube.

A conquista colocou um ponto final na história do “chororô”, forma como os botafoguenses passaram a ser desdenhados após a derrota na decisão da Taça Guanabara de 2008.

A ligação com clube carioca segue firme até hoje.

“Acompanhei esse ano e o time conseguiu objetivo que era o acesso. O Botafogo conseguiu dar uma engrenada com a chegada do [técnico] Enderson Moreira. A gente sabe que a Série B é muito difícil”.

Jefferson torce pela permanência dos destaques Chay e Rafael Navarro para que o time possa ser competitivo em 2022.

“São dois grandes jogadores que fizeram a diferença nesse ano, mas temos outros que foram muito bem também. A gente sabe que ano que vem é totalmente diferente e chegarão jogadores novos. A gente espera que o elenco do Botafogo dê conta dessas grandes competições em 2022. A gente precisa ter os pés no chão, mas não pode entrar no Brasileiro pensando em não cair, mas brigando pela parte de cima da tabela. Precisa montar uma grande equipe no Estadual para que possa passar o ano bem”.

Jefferson em partida da seleção brasileira Getty Images

Pela seleção brasileira, Jefferson foi reserva de Júlio César na Copa do Mundo de 2014 e esteve em competições como as Copas América de 2011 e 2015, a Copa das Confederações de 2013 e as eliminatórias para a Copa de 2018.

Seu grande momento pelo Brasil foi no Superclássico das Américas contra a Argentina, em 2014. No jogo realizado em Pequim, ele defendeu um pênalti de Lionel Messi quando o jogo estava 1 a 0 para os brasileiros. O time comandado por Dunga venceu por 2 a 0, e aquela defesa sempre foi apontada pelos envolvidos como fundamental para a vitória.

Fonte: ESPN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui