Em meio a cobranças por alterações, Barroca mira na base e esgota possibilidades no Botafogo

0
56

Com uma vitória e oito derrotas desde que voltou ao Botafogo, Eduardo Barroca convive com a pressão diária dentro e fora do clube para arrancar respostas do time no Brasileirão. Com os inúmeros pedidos por mudanças na escalação, o técnico, também insatisfeito com as performances, tem “esgotado as possibilidades” com o que tem à disposição no elenco.

A derrota por 3 a 1 para o Atlético-GO na última quarta-feira mostrou que o treinador tentou, novamente sem resultado, trocar a estratégia e as peças em busca da reação.

Por ter ficado afastado dos dois primeiros confrontos em razão da Covid-19, Eduardo Barroca esteve à beira do campo em sete partidas. Nesse período, usou 30 jogadores. Uma amostra clara de que, a sete jogos do fim da temporada marcada por um planejamento equivocado, o Botafogo ainda tenta encontrar o time ideal e o padrão de jogo que ficou perdido no meio do caminho. 

Nas redes sociais, torcedores pedem alterações constantemente. Todas as posições do time são alvos de crítica, até mesmo de membros da diretoria. A atual direção, que iniciou o trabalho no dia 4 de janeiro, encontrou um clube repleto de negociações mal conduzidas, que, além do retorno técnico quase próximo de zero, também trouxeram prejuízos financeiros. 

O treinador evita deixar o ambiente externo influenciar nas suas decisões, mas já ouviu de pessoas de dentro do clube “conselhos” para mudar o time. Ex-dirigentes, que inclusive participaram da montagem do elenco, condenam as próprias contratações e tentaram dar pitacos. 

A saída de Barroca tem sido por uma via que ele conhece bem no Botafogo: a base. O técnico campeão brasileiro pelo time sub-20 em 2016, já utilizou dez atletas da basequando esteve à frente da equipe. Nos últimos dias, ele integrou outros jovens ao elenco e já relacionou alguns para a partida contra o Atlético-GO, em que seis garotos foram a campo. 

Jogadores da base no profissional do Botafogo (em negrito quem esteve em campo após a chegada de Barroca):

  • Diego Loureiro
  • Saulo
  • Marcelo Benevenuto
  • Kanu
  • Sousa
  • Helerson
  • Wesley
  • Hugo 
  • Lucas Barros (lesionado)
  • Caio Alexandre
  • Romildo
  • Kayque
  • Enio
  • Rhuan
  • Matheus Nascimento
  • Rafael Navarro

Diego Loureiro, Marcelo Benevenuto, Kanu, Caio Alexandre, Enio e Matheus Nascimento entraram em campo na última quarta. 

– Continuo com o foco em utilizar a base. Hoje, meu elenco tem vários jogadores da base. Ao mesmo tempo em que a gente precisa dar resposta rápido, o Botafogo tem necessidade grande de olhar pro futuro e não ficar buscando o por quê de a gente estar nesse cenário, temos que buscar soluções pro futuro. Estou esgotando todas as possibilidades internamente – disse o treinador na última quarta. 

Olhar para o futuro é o que restou ao Botafogo depois de seguidos erros dentro e fora das quatro linhas na temporada 2020. Com a iminente queda para a Série B e o consequente corte nas receitas, Barroca tenta ajudar o clube a enxergar quem merece vaga em 2021.

Fonte: ge

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui