Enderson explica opção por Jonathan e queda de ritmo do time: “Buscamos sempre vencer o jogo”

0
59

O empate do Botafogo em 0 a 0 com o Vitória na noite da última quarta-feira parecia que teria um início diferente. Com bastante volume nos primeiros 15 minutos de jogo, o time de Enderson Moreira dava a impressão de que geraria sufoco ao time baiano. Porém, com o andar da partida, o ímpeto foi diminuindo ainda no primeiro tempo e na etapa final não houve tantas oportunidades.

Para o treinador, que concedeu entrevista coletiva virtual depois do jogo, o fato de não ter feito gol no início fez com que a partida se equilibrasse. Segundo ele, a partir da expulsão de Kanu as coisas mudaram um pouco de figura e o time precisou se preocupar mais com outros assuntos.

– Acho que a gente começou bem o jogo, conseguimos controlar as ações e desempenhamos bem esse papel. Começamos nos 15 minutos iniciais com uma presença mais forte e como não conseguimos fazer o gol, o jogo vai se equilibrando. Nosso segundo tempo não conseguimos voltar tão bem. Depois da expulsão virou um outro jogo que precisamos concentrar em alguns aspectos, defender bem e explorar algumas situações com inteligência. No finalzinho conseguimos imprimir algumas situações boas de bola parada. Buscamos sempre vencer o jogo, esse é o nosso objetivo.

Assim que saiu a escalação do Botafogo, o nome na lateral direita chamou a atenção. Daniel Borges começava no banco depois de ser titular em todas as partidas da equipe na Série B. No lugar dele, Enderson optou por Jonathan Lemos, que se recuperou de uma lesão na coxa e não atuava desde 9 de maio. De acordo com o treinador, a ideia era preservar Daniel Borges e dar oportunidade para Jonathan, que vinha sendo relacionado para os jogos desde 4 de setembro.

– O Daniel Borges fez todos os jogos comigo e é o jogador com maior minutagem desde que eu cheguei. Estávamos com o Jonathan machucado e ele se recuperou. É um jogador que confiamos muito. Achamos que era interessante começar hoje em função dessa sequência do Daniel, porque pode ser que daqui a pouco a gente precise por uma situação de cartão ou qualquer tipo de problema. Como estamos fazendo quatro jogos num período muito curto, vimos que era necessário tomar essa providência para que ele não fizesse 90 minutos que poderia nos trazer algum problema na frente.

Com o resultado, o Botafogo chegou a 48 pontos e se isolou na vice-liderança da Série B. No momento, está a cinco pontos do líder Coritiba e três na frente do Goiás, quinto colocado. O próximo confronto do clube carioca será diante do Avaí, sábado, às 19h (de Brasília), no estádio Nilton Santos.

Confira outros temas da coletiva

Irritação à beira do campo

– É a minha forma de trabalhar. Estamos ali o tempo todo orientando, cobrando dos atletas algumas situações. Acho que perdemos muito a bola em determinado momento, algumas bolas poderiam ter sido trabalhadas um pouquinho melhor, podíamos ter trabalhado nos dois lados do campo e às vezes até no lado esquerdo um pouquinho mais, acho que é um caminho longo para a gente poder explorar.

– Foi mais nesse sentido, de poder fazer com que os atletas tivessem essa comunicação de entender o que estávamos querendo fazer ainda antes do intervalo. É uma situação que estamos ligados, cobrando deles sempre. Sabemos e é preciso que possamos valorizar essa sequência que temos enfrentado porque às vezes é difícil ter o mesmos dias de recuperação das outras equipes, mas estamos sempre tentando fazer um jogo de qualidade e acho que o nosso primeiro tempo hoje foi muito bom, e poderíamos ter saído com uma vantagem já na primeira etapa.

Oscilação dentro e fora de casa

– Quando falei que o que aconteceu com a gente é um pouco fora da curva, eu sou realista. Realmente sabia e sei que numa competição de pontos corridos, que há um equilíbrio enorme, chega uma fase do campeonato que todos os jogos ganham muita importância. O Vitória sabe que um resultado positivo ajuda eles a saírem da zona de rebaixamento. Todos sabem.

– Precisamos aproveitar melhor as chances que tivemos, poderíamos ter caprichado mais um pouco. Foi um jogo difícil, disputado, tivemos chances para vencer, assim como o Vitória. No final, o lance do gol foi difícil de avaliar. Acima de tudo, precisamos manter o foco. Em momento nenhum achamos que seria menos difícil do que está sendo.

Lucas Mezenga

– Tive a notícia ontem, a recomendação era de que a gente não utilizasse ele hoje, e agora vamos aguardar o que vai acontecer para saber o que vai ser resolvido.

Falta de qualidade nas bolas paradas

– Estamos no terceiro jogo praticamente que não temos tempo nenhum de treinamento, de nada. Só fazemos o trabalho de recuperação, os atletas muitas vezes não conseguem nem ir a campo. Claro que, com a sequência de jogos, principalmente de muitos jogadores que estão jogando há muito tempo, há uma oscilação técnica. Precisamos resgatar isso, conversar.

– Mas a gente não está diferente de nenhuma equipe. Todo mundo está com dificuldades. O campeonato agora, na fase final, fica muito difícil. Precisamos ter tranquilidade, buscar um resultado positivo contra o Avaí em casa. De certa forma, no nosso primeiro tempo criamos boas situações, tivemos um controle da partida, mas não conseguimos reproduzir em gol.

Postura de preocupação em não perder tem relação com próximos jogos em casa?

– Isso é fruto do futebol. É natural que em algum momento você tenha algumas dificuldades e a equipe adversária cresça. Jogamos sempre para vencer, você pode ver nas escalações e na forma de jogar. Tem hora que conseguimos sobressair, mas jogamos contra um adversário que está tentando fazer o seu melhor também. Costumo falar que um jogo tem vários pequenos jogos. Até os 15 minutos fomos muito melhores que o Vitória, depois deu uma igualada e o segundo tempo foi parecido.

– Claro que as situações ofensivas diminuem, você precisa ficar mais ligado, compactado, precisa explorar a bola parada, uma mudança na transição… Nós não sofremos o gol, que poderia ter sido determinante. Ao final da partida criamos algumas situações boas, que era o caminho também para poder vencer a partida.

Fonte: ge

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui