Estudante de Jornalismo, zagueiro da base do Botafogo quer ser mais que um “jogador comum”

0
41

Nesta quarta-feira, às 15h, o Botafogo entra em campo no Cefat para enfrentar o Bangu em jogo que vale a classificação para a final da Taça Rio Sub-20. Será a primeira decisão do recém-contratado Ricardo Resende, invicto à frente do time sub-20. Titular absoluto na zaga alvinegra desde que se recuperou de lesão, Henrique Luro falou ao ge sobre o trabalho do novo técnico e a boa fase da equipe. 

– Estou muito feliz com o momento em que todos do time estão vivendo, só agradecer a Deus pela oportunidade de poder estar de volta. Ao meu ver o Ricardo montou um esquema bem ofensivo, o qual valoriza bem o nosso time. Para mim é fundamental o nosso apoio defensivo, para que eles, os atacantes e meias, possam usufruir de toda qualidade deles ali na frente e ficarem tranquilos de que vamos dar nosso máximo para segurar lá atrás.

Zagueiro moderno, como se define, ele sonha com oportunidade no profissional, que tem hoje como titulares Marcelo Benevenuto e Kanu, dupla de zaga formada na base. O futebol é prioridade do jovem, que vive o esporte também fora das quatro linhas. De olho no futuro e em sua formação como cidadão, Henrique Luro é estudante de Jornalismo e divide seus dias entre bolas e livros.

– Eu sempre gostei muito de acompanhar vários esportes e vi que sendo um jornalista esportivo seria mais uma oportunidade de estar neste ramo, não só falando de futebol, mas de outros esportes também e sobre outros assuntos do dia a dia. Eu sabia que sendo um jornalista, poderia cobrir campeonatos, Copas do Mundo e realizar matérias e contar histórias sobre muitas coisas ligadas ao esporte. 

– O Botafogo nos incentiva bastante a estudar, precisamos ser disciplinados dentro e fora de campo, nos formar como atleta e cidadão. E para ajudar, o Botafogo tem uma parceria com uma faculdade aqui do Rio. A minha nota do Enem me ajudou a pegar uma bolsa de 100%, portanto resolvi me dedicar aos estudos também. 

“Eu procuro ser inteligente dentro e fora de campo para não ser um jogador comum”.

Henrique Luro, zagueiro da base do Botafogo — Foto: JB Produções

Henrique Luro, zagueiro da base do Botafogo — Foto: JB Produções

O zagueiro de 19 anos conquistou a confiança de Ricardo e ganhou vaga no time nas últimas seis partidas, entre Carioca e Brasileiro, todas encerradas com vitórias do Botafogo. Depois de seis anos no Corinthians, Henrique se mudou para o Rio de Janeiro em 2019 e tem 11 jogos com a camisa alvinegra. 

Outros trechos do papo com Henrique:

Mudança de metodologia com a chegada de Ricardo Resende

– Primeiramente, eu gostaria de agradecer ao Marcos Soares, pois é um excelente treinador e com o qual trabalhei junto por três anos. Na minha opinião o Ricardo passou muita confiança para todos nós do grupo, deixou nosso time bem ofensivo e sem deixar exposta nossa defesa. Estamos trabalhando para evoluir a cada dia e colocar em prática o método de jogo do Ricardo. 

Trajetória no futebol

– Eu comecei a jogar pelo Clube Atlético Ypiranga, o clube do meu bairro em São Paulo, onde fui muito feliz. Com 12 anos quis levar a sério essa profissão e fiz uma peneira no Corinthians, onde acabei sendo aprovado. Desde então passei seis anos nas categorias de base lá. Quando estava no sub-20 do Corinthians acabei não recebendo oportunidades e apareceu uma proposta para jogar no Botafogo, não pensei duas vezes e vim para este clube glorioso, no qual estou há um ano. 

– A escolha pela posição de zagueiro foi muito por inspiração no meu pai, que sempre jogou na posição quando era jovem e assim segui os passos dele. 

Características

– Meu estilo de jogo é de um zagueiro moderno, que gosta de jogar pelo chão com passes e quebrando as linhas. Minhas características são boa bola aérea, bom passe, velocidade, força e resistência. 

Henrique Luro em ação com a camisa do Botafogo — Foto: JB Produções

Henrique Luro em ação com a camisa do Botafogo — Foto: JB Produções 

Objetivos no Botafogo e referências

– Meu objetivo no Botafogo é fazer um bom papel nos campeonatos de base e poder ter a oportunidade de subir para o profissional e construir uma carreira vitoriosa nesse clube. Um zagueiro em quem eu me espelho é o italiano Maldini, um exemplo de atleta e de entrega nos jogos e treinos. Sempre procurei assistir o máximo de vídeos dele e tentar aprender um pouquinho para colocar em prática no meu dia a dia de treinos e jogos.

Dificuldades

– Para mim a maior dificuldade é ficar longe da minha família, porém mesmo de longe eles me dão todo suporte para que eu siga firme em busca dos meus sonhos. 

Importância da formação superior para o jogador de futebol

– A nossa carreira acaba cedo, assim você tem que continuar sua vida e buscar estar relacionado com aquilo que você gosta. Eu procuro ser inteligente dentro e fora de campo para não ser um jogador comum. Eu sei que lendo matérias e estudos ligados a ex-atletas eu serei um jogador melhor e, consequentemente, um ser humano melhor. 

– Todos sabem que a rotina de um jogador de futebol é muito complicada, porém cada esforço valerá a pena para ser cada dia melhor e aproveitar essa vida da melhor maneira.

Fonte: ge

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui