“Não é coincidência que todos deixem de fora”, diz setorista sobre Cesinha; Warley é outro que vive indefinição no Fogão

0
139

Melhor mandante da Série B, o Botafogo fez valer o fator casa, neste domingo (22), ao vencer o Vila Nova por 3 a 2, no Engenhão, na abertura do segundo turno, para se aproximar do G4. Com a oitava vitória em dez jogos disputados em seus domínios, o time de Enderson Moreira ganhou três posições e assumiu a 5ª colocação com 32 pontos, um atrás do Avaí, quarto com 33 e que já jogou na rodada.

Mesmo que permaneça fora do G-4 ao término da rodada, o Glorioso poderá voltar ao grupo dos quatro primeiros se vencer o líder Coritiba na próxima sexta-feira (27), no estádio Couto Pereira. Ao término do jogo no Nílton Santos, o time de Enderson tinha o jovem Warley em campo. O jovem de 21 anos tem sido usado como titular ou entra frequentemente na segunda etapa dos jogos, seja com Enderson ou o antecessor Marcelo Chamusca.

Warley tem contrato até dezembro e, de acordo com o colega Thiago Franklin, setorista do Botafogo, a direção ainda não sinalizou nenhum movimento para renovar o vínculo. O jogador deseja permanecer em General Severiano, até porque não possui propostas no atual momento.

O camisa 25 iniciou a temporada atuando na ponta direita, mas depois foi recuado para sua posição de origem, a lateral, especialmente quando Jonathan se machucou. Recentemente com Enderson, Warley retornou ao ataque e tem entrado na mesma função do hoje titular Diego Gonçalves.

CESINHA

Quem também vive situação indefinida é o meia Cesinha. O meio-campista não aparecia em uma relação desde a vitória por 1 a 0 sobre o Confiança, na estreia de Enderson Moreira como treinador do Botafogo. Na vitória contra o Vila Nova, ele esteve presente na relação do técnico, porém não entrou no decorrer da partida. 

Cesinha tem apenas três jogos na temporada 2021 pelo Botafogo. Ele não entrou em campo na Série B e, pelo que conta o colega Matheus Medeiros, que também cobre o ambiente do Glorioso, é difícil a permanência do atleta. “Não é coincidência que todos os técnicos o deixam de fora. Cesinha tem um contrato de empréstimo cheio de gatilhos de aumentos salariais e cláusulas nocivas”, informou a reportagem. 

O meia também tem contrato até dezembro. Lembrando que Cesinha é emprestado pelo TAC, mesmo clube que emprestou Luís Henrique. A negociação foi da antiga gestão botafoguense.

Fonte: BolaVip

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui