O BOTAFOGO CONQUISTA A AMÉRICA

0
2391

Em 1993 a situação do futebol botafoguense era complicada, pois aquele time que havia conquistado a final do Campeonato Brasileiro de 1992 havia sido desfeito com a renúncia do Presidente Emil Pinheiro no final daquele ano.

No final de 1992, Mauro Ney Palmeiro havia assumido a Presidência do Clube na condição de Vice-Presidente Geral e convocou o botafoguense Antonio Rodrigues e juntos, somente com alguns reservas que sobraram da “Era Emil”, chegaram a agosto de 1993 para a disputa da Copa Conmebol, para a qual o Glorioso qualificou-se por ter sido finalista na disputa da final do Brasileiro de 1992.

Carlos Alberto Torres, o “Capita” do Tri em 1970 no México, era o treinador e estreamos em Caio Martins, no dia 12/8, vencendo o Bragantino por 3×1, com gols de Sinval, 2 e Marcelo, 1, formando com: Carlão, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e André Duarte; Nélson, Suélio, Rogerinho e Marcelo (Márcio Borges); Marcos Paulo (Aléssio) e Sinval.

No jogo de volta, em 20/8, fomos jogar em Bragança Paulista, no Estádio Marcelo Stéfani, e obtivemos outra vitória, desta feita por 3×2. O adversário abriu 2×0, mas o Glorioso virou o jogo, com gols marcados por Sinval, 2 e André Duarte, 1. Atuaram: Carlão, Perivaldo, RogérioPinheiro, André Santos e André Duarte; Nélson, Suélio, Rogerinho e Marcelo; Marcos Paulo (Aléssio) e Sinval.

Aquele grupo bastante jovem ganhou moral para enfrentar o adversário seguinte, o Caracas, da Venezuela, em jogo realizado no Estádio Brígido Uriarte e vencer por 1×0, tento assinalado por Sinval, tendo atuado: Carlão, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e André Duarte; Nélson, China, Rogerinho e Rocha (Eliomar); Marcos Paulo e Sinval.

Na partida de volta, realizada em Caio Martins em 02/9, o Botafogo venceu com facilidade por 3×0, formando com Carlão, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e André Duarte (Clei); Fabiano, Suélio e Rogerinho; Aléssio (Luciano), Sinval e Eliel, gols de Rogerinho, 2 e Aléssio, 1.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é f1d71f2e-2a6d-4c6c-bb45-d2cfe481f326-1024x616.jpg

Classificado para a fase semifinal, o Botafogo teria que enfrentar a forte equipe do Atlético Mineiro. A primeira partida foi no Mineirão em 08/9 e veio a derrota por 3×1, tendo Sinval assinalado nosso gol e a equipe formou com: Carlão, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e André Duarte (Clei), Nélson, Suélio e Rogerinho (Marcos Paulo); Aléssio, Sinval e Eliel.

Após o mau resultado em Belo Horizonte não eram promissoras as perspectivas para o jogo de volta no Caio Martins. Todavia, o Glorioso da Estrela Solitária, em 15/9, jogou de forma magnífica e venceu o time mineiro por 3×0, gols assinalados por Sinval, Rogério e Eliel. Aturam: William Bacana, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e Clei; Nélson, Suélio e Eliel; Aléssio (Marcos Paulo), Sinval e Marcelo.

O Botafogo estava classificado para a final da Copa Conmebol e seu adversário seria o Peñarol, do Uruguai.

Nossa equipe viajou para Montevidéu desfalcada de Nélson e Suélio e na noite de 23/9, no mítico Estádio Centenário, arrancou um heroico empate de 1×1, com gol de Perivaldo, que estava improvisado no meio-campo, e que com um forte chute de fora da área, abriu o placar os 4 minutos do primeiro tempo e o time uruguaio empatou aos 33 minutos. No segundo tempo, com a expulsão do zagueiro Rogério aos 10 minutos da etapa complementar, o alvinegro teve que recuar, tendo o goleiro William realizado defesas dificílimas, impedindo a virada dos uruguaios. Atuaram pelo Alvinegro: William Bacana, Perivaldo, Rogério Pinheiro, André Santos e Clei; Perivaldo, China, Fabiano e Eliel. Aléssio (Marcos Paulo) e Sinval.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 8beef730-2f12-44e6-94ef-28f02ed39ad6-1024x730.jpg

Na noite de 30/9, em um Maracanã com mais de 50 mil alvinegros que cantavam o Hino do Botafogo, o Glorioso estava em campo para mais uma final de sua belíssima história futebolística.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 0287a2e4-7d43-404b-9e91-abc776205c08-1024x826.jpg

Jogaram a partida final: Willian Bacana, Perivaldo, Claudio, André Santos e Clei; Nélson, Suélio e Eliel; Aléssio (Marcos Paulo), Sinval e Marcelo.

O Peñarol veio com tudo para a disputa final e abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas o Botafogo voltou para o segundo tempo atacando muito e, com o apoio de sua apaixonada torcida, aos 7 minutos, em falta cobrada por Eliel, empatou a peleja. Sinval, também em cobrança de falta, aos 22 minutos, desempatou para o time da Estrela Solitária. Aos 45 minutos, quando já comemorava a conquista do título, nossa torcida viu o empate da equipe uruguaia.

A disputa foi para os pênaltis e os jogadores do Botafogo assistiram a disputa ajoelhados no centro do gramado.

Sinval desperdiçou a primeira cobrança. William defendeu a cobrança do uruguaio Ferreira. Suélio fez Botafogo 1×0 e Da Silva empatou.

Perivaldo desloca o goleiro e faz 2×1 Botafogo. O uruguaio Gutierrez desperdiça a terceira cobrança do Peñarol chutando para fora.

O zagueiro André Santos partiu para quarta cobrança botafoguense, chutando rasteiro no canto esquerdo do goleiro Rabajda. Botafogo 3×1. 

Na quarta cobrança uruguaia, De los Santos chutou forte no canto esquerdo, Willian se esticou, tocando levemente na bola e a bola bateu na trave.

BOTAFOGO CAMPEÃO DA COPA CONMEBOL.

Por: Luiz Felipe Carneiro de Miranda, Grande Benemérito e Historiador do BFR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui