“O Preto e Branco da Bola” – Faltou ousadia!

0
484

O Botafogo encerrou sua participação no Campeonato Carioca 2020 neste domingo ao empatar por 0x0 com o Fluminense no Niltão pela semifinal da Taça Rio. O Alvinegro precisava vencer a partida para chegar à final, mas, apesar do empenho e disposição demonstrados em campo, poucas oportunidades foram criadas para alterar o placar.

O jogo foi equilibrado, sem muitas oportunidades de gol. O treinador alvinegro corrigiu o posicionamento defensivo de sua equipe escalando Barrandeguy como titular na lateral direita e a dupla de zaga Marcelo/Kanu teve atuação impecável, anulando as ações do badalado centroavante Fred.

Bruno Nazário chegou a carimbar a trave em rara investida à área tricolor, mas era preciso mais criatividade no meio de campo para romper o bloqueio imposto pela equipe de Odair Hellmann.

Paulo Autuori demorou a lançar mão das opções que tinha no banco para alterar a dinâmica da partida e agredir de forma mais incisiva o Fluminense, que na etapa final parecia satisfeito com o empate e não explorava eficientemente os contra-ataques. Cícero e Lecaros entraram tarde demais para alterar o destino do jogo.

Honda fez boa partida e praticamente não errou passes. Porém, pela qualidade técnica que possui e diante da necessidade de buscar o resultado, era preciso que o camisa 4 alvinegro arriscasse mais. Merecem também destaque as atuações de Caio Alexandre, que mostra estar pronto para a titularidade e de Luis Fernando, que demonstrou admirável aplicação tática, apesar de limitações técnicas evidentes. Luis Henrique e Pedro Raúl lutaram em vão contra a barreira defensiva tricolor sem auxílio dos laterais e meias burocráticos.

O Botafogo aguarda agora o início do Campeonato Brasileiro e, para lutar por colocação honrosa na competição, necessita de, ao menos, três opções de qualidade:  uma para o “miolo” de zaga (Marcelo e Kanu são seguros, mas Ruan Renato não inspira confiança); uma para o ataque (Lecaros é uma incógnita); e uma para o meio de campo (Alex Santana pode seguir para o futebol búlgaro).

Com ou sem S/A, ousadia e ambição estão no DNA Botafogo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui