O Preto e Branco da Bola: o calvário de Barroca!

0
95
barroca

A resiliência do torcedor botafoguense nas últimas décadas é de impressionar. O tamanho de um clube de futebol não se mede apenas por grandes conquistas, mas sem elas, convenhamos, é difícil angariar jovens torcedores e atrair investidores que querem ver sua marca atrelada a vencedores. A alcunha de Glorioso parece não mais se adequar à realidade atual do Botafogo, que agonizará nos seus últimos 10 jogos na série A do campeonato Brasileiro.

A projeção não é animadora, mas um facho de luz há de persistir no combalido coração alvinegro. É preciso esquecer todos os erros da trágica temporada e encarnar o espírito de Heleno de Freitas. O clássico contra o Vasco da Gama no dia 10/01 em São Januário inaugura o calvário de Barroca. A vitória daria fôlego para a sequência final, que terá no caminho Santos, Atlético/GO, Fluminense, Palmeiras, Sport, Grêmio, Goiás, São Paulo e Ceará.

Analisando os adversários acima, constatamos que pelo menos doze pontos poderiam ser alcançados em vitórias contra Atlético/GO, Sport, Goiás e Ceará, adversários diretos. Em 2019, 37 pontos foram suficientes para evitar o rebaixamento, mas no atual campeonato esse número deve ser superior. Para tanto, o Botafogo precisa buscar, além das vitórias mencionadas, pelo menos sete pontos contra Vasco, Santos, Fluminense, Palmeiras, Grêmio e São Paulo.

Analisando as estatísticas do campeonato e desempenho dos adversários até aqui, “especialistas” afirmariam que é impossível a Barroca evitar o rebaixamento do Botafogo. Nesse cenário de rebaixamento virtual, cumpre ao comandante exigir dos atletas o respeito à história do clube, instigando-os a atuar de forma ousada nas partidas restantes. O que a torcida do Botafogo espera desse grupo nas partidas finais, mais do que vitórias, é luta e entrega, pois “o meu Botafogo não é lugar de covardes!”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui