Pandemia de coronavírus pode frear avanço da Botafogo S/A: “Perde-se um tempo precioso”

0
364

A pandemia do novo coronavírus já paralisou treinos e jogos e pode afetar também o andamento de um importante projeto para o futuro do Botafogo: o clube-empresa. O momento delicado que o mundo atravessa interfere no avanço da S/A, e as conversas com investidores profissionais vão se estender.

No caso das pessoas físicas, o negócio está bem encaminhado, como apurou o GloboEsporte.com. Já os interessados do exterior têm uma dinâmica própria, e as pessoas jurídicas – bancos, fundos – estão se acomodando em uma nova agenda nesse período em que a quarentena está sendo recomendada.

No momento, os envolvidos no projeto ainda conversam com investidores. Algumas ações têm seguido curso normal, mas nem tudo pode ser resolvido enquanto trânsito livre e até mesmo contato próximo entre pessoas é desaconselhado pelas autoridades. Reuniões que necessitam ser presenciais, “olho no olho”, como para resolver questões de documentação, vão ficar para depois.

“A Botafogo S/A perde um tempo precioso, não tem como manter a velocidade, mas a dinâmica continua”.

A captação de recursos para o projeto é constante e continuará mesmo com a Botafogo S/A em funcionamento. Laércio Paiva, líder do projeto, considera que a fase de estruturação e captação está evoluindo bem, mas entende que a relação com os investidores profissionais levará mais tempo.

“Quando se fala em bancos e fundos há uma complexidade, a profundidade de demanda de informação é maior. Hoje, o coronavírus é um fator delicado, e nossa agenda vai se dilatar mais. A gente está vivendo um processo de aprofundamento com as instituições financeiras. Investidores estrangeiros estão em hold”.

Não existe um prazo definido para a conclusão do projeto. No início, falava-se em um período de três a cinco meses, mas já se sabe que vai ser maior que isso. O projeto superou algumas etapas na fase de captação e agora já se pensa na estruturação para colocá-lo em prática. Quando os investidores estiverem definidos e a Botafogo S/A, estruturada, o projeto precisará ser novamente aprovado no Conselho Deliberativo e na assembleia de sócios.

Enquanto isso, o clube aguarda pelo projeto de lei a ser votado no Senado, o que ainda não tem data definida. A política nacional também tenta se adaptar pela prevenção do novo vírus. Há uma semana, foi anunciada restrição de pessoas, o que também vale para a Câmara. Para tentar diminuir o atraso na agenda, os líderes das duas casas cogitam aprovar votações remotas.

Fonte: GE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui