Para livrar o Botafogo da queda, Barroca terá que repetir início que deixou boa impressão em 2019

0
106

Eduardo Barroca chega ao Botafogo com a missão de, em três meses, evitar o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. A tarefa é difícil: 19ª posição, com 20 pontos e cinco de distância para sair do Z-4. Mas, o treinador tem como inspiração o início no próprio clube, quando conseguiu uma arrancada que animou a torcida em 2019. 

Para escapar da degola, as contas apontam que o Bota precisa vencer metade dos 16 jogos que faltam no Brasileirão. Recorte parecido com o melhor momento de Barroca no comando da equipe, no último ano. Nas 16 primeiras rodadas, o time venceu sete e frequentou a primeira página da tabela.

Foram 23 pontos conquistados. Números que, se repetidos, colocariam o Bota em condição competitiva de permanecer na elite do futebol brasileiro. Para isso, a evolução precisa ser grande. Nos 22 jogos até aqui, o time venceu apenas três, empatou 11 e perdeu oito. 

Mudança no estilo de jogo?

Na tarde do último sábado, Eduardo Barroca comandou o primeiro treino no retorno ao Botafogo. O novo técnico do clube encontrou 14 jogadores do tempo em que esteve à beira do campo em 2019. Apesar de ter pouco mais de um ano que saiu do Botafogo, esse número é menor do que a metade dos 38 jogadores que estão no elenco e constam no site do clube, além de Pedro Raul, que encontrou no Atlético-GO. O entrosamento com alguns dos jogadores pode ajudar na adaptação do elenco e fazer com que rendam o desejado mesmo a curto prazo. 

– Vamos trabalhar muito duro a partir de hoje (sábado). Vamos ter uma semana de preparação para o jogo contra o Flamengo. Dentro desse período eu vou avaliar uma série de circunstâncias, mas eu só posso dar uma certeza disso depois que eu tiver o contato com os jogadores, depois que treinar junto com eles, ver qual vai ser a resposta aos estímulos, treinamentos e conversas. Mas o torcedor pode ter certeza que esse grupo vai reagir a curto prazo porque tem qualidade e personalidade – disse na coletiva de apresentação. 

A primeira passagem de Barroca ficou marcada pelo estilo de futebol em que dava prioridade à posse de bola. Com a filosofia de “ter o porrete”, o treinador conseguiu implementar o estilo de jogo nas primeiras rodadas e embalou no Campeonato Brasileiro de 2019. Mas, após a pausa para a Copa América o time não conseguiu manter o ritmo e os resultados rarearam. Algo a se observar é se o treinador manterá o estilo de jogo mesmo com o Botafogo ocupando a penúltima colocação na tabela e tendo pouca ou nenhuma margem para erro. 

Último jogo de Barroca na primeira passagem foi no clássico contra o Fluminense; reestreia será contra o Flamengo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Último jogo de Barroca na primeira passagem foi no clássico contra o Fluminense; reestreia será contra o Flamengo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

O histórico de Barroca nos trabalhos depois da primeira passagem no Botafogo pode trazer esperanças ao torcedor. O primeiro trabalho depois de sair do Bota foi no Atlético-GO, onde garantiu o acesso da equipe para a Série A com três vitórias, cinco empates e uma derrota (51,9% de aproveitamento). Objetivo cumprido, Barroca rumou para o Coritiba. No sul, foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, perdeu para o Athletico-PR nos dois jogos da final do Estadual e deixou o clube após quatro derrotas seguidas nas rodadas iniciais do Brasileiro (11v, 3e, 8d, 54,5%). 

No Vitória, foram os mesmos nove jogos que teve no Atlético-GO, mas o desempenho foi bem pior, de rebaixado. Como contou o repórter Ruan Melo, que cobre o dia a dia do time baiano, no podcast GE Botafogo #81, boa parte dos oito gols sofridos havia sido em erros na saída de bola. Ao voltar para o clube alvinegro, Barroca deixou o time em 16º na Série B, com cinco pontos na frente do primeiro time do Z-4, depois de conseguir uma vitória, cinco empates e duas derrotas (29,6%). 

Com uma semana para tentar colocar algumas ideias em prática, Eduardo Barroca não terá tanto tempo depois do jogo contra o Flamengo, no próximo sábado. As duas partidas seguintes, contra São Paulo e Internacional, serão com três e dois dias de descanso, respectivamente. Antes do fim do ano, o Botafogo ainda enfrentará Coritiba e Corinthians, jogos que o time terá uma semana para se preparar.

Fonte: ge

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui