Postagens de CEP causam temor por instabilidade às vésperas de compra da SAF do Botafogo

0
157

Carlos Eduardo Pereira tem sido um dos personagens que mais aparecem nos bastidores do Botafogo nos últimos dias. O ex-presidente do clube questionou documentos de John Textor, empresário que está prestes a investir R$ 400 milhões na SAF do Alvinegro, em grupos com conselheiros e nas redes sociais.

O ex-mandatário mostrou a insatisfação com a proposta feita por John Textor para assumir o futebol do Botafogo – o LANCE! deu detalhes sobre os números. Em um grupo de WhatsApp com conselheiros e torcedores, CEP compartilhou o documento e manifestou uma reclamação.

– Querem que o Conselho Deliberativo vote baseado num documento apócrifo, que nem em papel timbrado do Clube está. Não é sério – escreveu.

O combinado inicial entre os conselheiros era de que o documento era sigiloso e, consequentemente, não poderia sair da alçada daquele grupo específico. Os números foram enviados na madrugada da última quinta-feira para eles. Vale ressaltar que não há informações se CEP foi o primeiro que vazou os “bullets points” para outros grupos do WhatsApp.

Contudo, não foi a primeira vez que Carlos Eduardo Pereira vazou documentos sigilosos. Em julho, ele divulgou em sua conta no Instagram quanto que o Botafogo pagou para intermediar a contratação de Jorge Braga, CEO do clube. CEP publicou a nota fiscal eletrônica do processo.

Desde então, o ex-presidente perdeu prestígio internamente. À época, o Botafogo até mesmo divulgou uma nota oficial repudiando a ação do ex-presidente. Por isso, ele foi para o “final da fila” no sentido de informações do clube, apesar de fazer parte do Conselho.

Fonte: Lance!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui