Presidente em exercício da CBF, Nunes visita Amarildo, ídolo do Botafogo

0
85

O Presidente em exercício da CBF, Antônio Carlos Nunes, realizou uma visita a Amarildo na manhã desta terça-feira (10). Campeão mundial em 1962 com a Seleção Brasileira, o `Possesso’, como ficou eternizado, recebeu o dirigente da entidade maior do futebol brasileiro em sua casa, no bairro de Vila Isabel, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Durante a visita, o Presidente da CBF presenteou o herói do bicampeonato mundial com um kit da Confederação, com destaque para os uniformes oficiais da Canarinho – a tradicional Amarelinha e o 2º uniforme, em tom azul marinho. Além dos mantos da Seleção Brasileira, Amarildo recebeu, das mãos de Nunes, uma cadeira de rodas para auxiliar em sua locomoção.

“Quando eu recebo uma honra dessas é que eu dou valor a mim mesmo. Mas nunca me aproveitei, tirei vantagem do meu nome, daquilo que fiz. Isso (reconhecimento), para mim, é uma coisa espetacular. É melhor que uma taça de campeão. Essa visita foi uma injeção (de ânimo), como se fosse uma vitamina. Me veio tudo de uma vez (lembranças daquela época)”, exaltou Amarildo, antes de ouvir as palavras do Presidente da CBF.

“Afirmando nosso irrestrito apoio e solidariedade com quem sempre honrou ao máximo o nosso país através do futebol, a Confederação Brasileira de Futebol dispôs-se a colaborar com a doação de uma cadeira de rodas para auxiliá-lo em sua locomoção. É uma grande satisfação poder contribuir para melhorar a qualidade de vida daquele que tanto nos emocionou e encheu de orgulho durante sua trajetória pela Seleção Brasileira”, ressaltou Nunes.

Presidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 AmarildoPresidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 Amarildo
Créditos: Leandro Lopes

Ao longo da recepção, Antônio Carlos Nunes e Amarildo relembraram os principais feitos da trajetória do Possesso – desde a idolatria conquistada no Botafogo, os anos de ouro no futebol italiano, até a consagração como um dos heróis da campanha do título mundial em 1962. Naquela ocasião, inclusive, o atacante teve a responsabilidade de substituir Pelé, que se lesionou na segunda partida e ficou de fora do resto do Mundial.

A pressão de substituir o Rei do Futebol poderia abalar muitos, mas não Amarildo. Logo em seu primeiro jogo como titular, o atacante foi crucial ao marcar os dois gols da Canarinho no triunfo diante da Espanha, por 2 a 1. A vitória credenciou a Seleção Brasileira para as Quartas de Final da Copa do Mundo e manteve vivo o sonho do bicampeonato. Na grande final, contra a Tchecoslováquia, ‘Possesso’ voltou a balançar as redes e ajudou o Brasil a sair do Chile com a taça de campeão do mundo.

“Esse nome (Possesso), eu gosto. Porque me sentia assim no campo. Não senti isso de substituir o Pelé, para mim era um estímulo. Eu pensava: ‘se eu posso substituir o Pelé é porque eu mereço’. Tinha que procurar fazer o meu melhor”, admitiu o ex-atacante da Seleção Brasileira.

Presidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 AmarildoPresidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 Amarildo
Créditos: Leandro Lopes

Presidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 AmarildoPresidente Nunes entrega uma cadeira de rodas para o Campeão Mundial de 1962 Amarildo
Créditos: Leandro Lopes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui