Raio-X da Série B: com 10 clubes brigando pelo G4, veja números e compare com edições anteriores

0
70

Tratada como a maior Série B de todos os tempos, pela presença de clubes tradicionais, a principal divisão de acesso do futebol brasileiro não está deixando a desejar nos quesitos emoção e imprevisibilidade. Hoje começa a última rodada do turno e os 10 primeiros colocados têm chances de chegar ao returno entre os quatro primeiros que sobem para a Série A. E nem mesmo o atual líder, o Coritiba, tem lugar assegurado no almejado quarteto.

Com cinco campeões brasileiros na disputa (Botafogo, Coritiba, Cruzeiro, Guarani e Vasco), a briga pelas vagas esquentou e, por ora, segue sem favoritos. O Náutico, que começou como potência, esmaeceu. O líder Coxa e o CRB cresceram na reta final do turno, enquanto Vasco e Botafogo sofrem com a irregularidade na busca pelos quatro primeiros lugares.

Classificação da Série B após 18 rodadas Foto: Editoria de arte
Classificação da Série B após 18 rodadas Foto: Editoria de arte

— Tem muita gente boa brigando. A competição está muito parelha. Todo mundo falou que seria a Série B mais disputada. No segundo turno é onde a onça bebe água — avaliou o técnico Lisca, do Vasco, atual nono colocado.

Num campeonato tão equilibrado, terminar o primeiro turno no G4 é importante. Além da confiança que torcida e atletas adquirem para a etapa final, os números mostram que os times que encerram a 19ª rodada entre os quatro primeiros conseguem a vaga para a primeira divisão em 75% dos casos desde 2016.

Campanha dos quatro primeiros ao fim do primeiro turno Foto: Editoria de arte
Campanha dos quatro primeiros ao fim do primeiro turno Foto: Editoria de arte

Nos últimos cinco campeonatos, dos 20 times que terminaram o primeiro turno dentro do G4, 15 subiram para a Série A. Além disso, somente em uma oportunidade o time que estava no topo da tabela no fim das 19 rodadas não foi o campeão — o Vasco, em 2016. Na ocasião, o cruz-maltino até conseguiu o acesso, mas na terceira colocação.

Sinal de alerta

Na outra ponta, os clubes que estão dentro ou próximos da zona de rebaixamento também devem manter o alerta aceso. Nos últimos cinco anos, 13 dos 20 times que terminaram o primeiro turno entre os quatro últimos foram rebaixados.

O Cruzeiro, por exemplo, está uma posição acima da zona da degola. Apenas dois pontos separam os mineiros do Londrina. Com isso, uma derrota na próxima rodada, contra o Náutico, nos Aflitos, pode colocar a Raposa dentro do Z4. O desempenho é parecido com o da última temporada: a essa altura, a Raposa estava na 18ª posição com 17 pontos. No entanto, havia começado o campeonato com menos seis, por causa de punição da Fifa. Ou seja, dentro de campo, 2021 está ainda pior.

— Não é fácil jogar a Série B, é difícil pra c… A gente tem que lutar, a realidade é essa — desabafou Marcelo Moreno, após empate em 2 a 2 com o Londrina.

Lugar arriscado

Nas últimas cinco edições, a vida não foi fácil para quem chegou à 19ª rodada com apenas 28 pontos, como Botafogo e Vasco na atual disputa. Apenas três times que tinham essa pontuação em 28 rodadas subiram nos últimos cinco anos: Ceará (2017), Avaí (2018) e Juventude (2020), mas em todos essas ocasiões, ocupavam, no máximo, o sexto lugar.

O que deixa a dupla viva pelo sonho é a diferença de apenas cinco pontos do líder para o 10º colocado, o que faz com que todos os 10 primeiros tenham mais de 20% de chances de acesso, segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais. O Vasco tem 29,4%, enquanto o alvinegro aparece com 26,5%. Todos atrás do Coxa, com 59,6%— mas que nem por isso pode se sentir confortável. Afinal, são candidatos demais para tão poucas vagas.

Fonte: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui