Retorno glorioso! Botafogo dá aula e goleia a Cabofriense por 6 a 2

0
261

O Botafogo não queria ter voltado a disputar uma partida oficial na manhã deste domingo. Mas, uma vez em campo, a equipe levou a sério e fez muito, muito bonito. Apesar do pouco tempo de treinamentos, a organização foi visível e o Alvinegro goleou a Cabofriense por 6 a 2, no Nilton Santos, após mais de três meses de paralisação. Pedro Raul (dois), Cícero, Bruno Nazário, Luis Henrique e Caio Alexandre marcaram para o Botafogo. Emerson Carioca e Diego Sales fizeram para o time de Cabo Frio.

A volta foi marcada por um Botafogo em tom de protesto. O time entrou em campo de preto, e ao primeiro toque na bola, ajoelhou no gramado. O uniforme e o gesto foram em apoio à campanha antirracista ‘Vidas Negras Importam’. À beira do campo, o técnico Paulo Autuori se ausentou, em outra manifestação, esta contra a Federação de Futebol do Rio (Ferj). O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) havia punido Autuori por críticas à Federação. O treinador ganhou liminar favorável na noite de sábado, mas decidiu não comandar o time. Renê Weber o substituiu.

O Botafogo abriu o placar logo aos três minutos, quando Luis Henrique avançou pelo flanco esquerdo, invadiu a área e bateu cruzado. Pedro Raul, com faro de centroavante, se esticou para marcar. A esquerda foi o forte alvinegro: aos 14, Danilo Barcelos cruzou e Luiz Fernando cabeceou na trave. O segundo gol veio aos 38. Cícero recebeu bola fora de área e arriscou. Ela desviou no defensor cabofriense antes de entrar.

Equipe protesta contra o racismo – VITOR SILVA/BOTAFOGO

Segundo tempo de superioridade

A Cabofriense, que teve problemas financeiros por conta da pandemia e reincindiu o contrato de quase 10 atletas, voltou valente no início do segundo tempo e diminuiu logo aos quatro minutos. Watson cruzou pela direita e Emerson Carioca subiu mais os zagueiros, cabeceando no fundo das redes. A resposta dos donos da casa veio rapidamente, aos oito. Bruno Nazário, até então apagado na partida, deu belo passe para Pedro Raul. O atacante, livre na área, chutou cruzado e ampliou o marcador. 

Aos 15, de pênalti, Diego Sales voltou a deixar a Cabofriense com um gol de desvantagem. O time chegou perto de empatar, mas o cansaço bateu. A partir daí, só deu Botafogo. Bruno Nazário recebeu bola de Caio Alexandre e marcou o quarto do Botafogo, aos 29. Cinco minutos depois, Luis Henrique avançou pela esquerda, deixou adversários para trás e bateu bonito, sem chances para o goleiro George.

Ainda daria tempo para o garoto Caio Alexandre, que entrou muito bem, marcar aos 46, em um belo chute colocado, no ângulo. Um retorno de gala do Glorioso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui