Sandro desaprova atitude de Honda e dispara contra dirigentes do Botafogo: ‘Falta profissionalismo’

0
377
sandro

Extremamente identificado com a torcida do Botafogo, o ex-zagueiro Sandro concedeu entrevista exclusiva à reportagem da Super Rádio Tupi para falar sobres diversos assuntos relacionados ao momento da equipe alvinegra, tanto do ponto de vista esportivo, como do aspecto político.

Campeão da Série B com o Botafogo no ano de 2003, Sandro analisou a situação do time no Campeonato Brasileiro desta temporada, fez críticas ao cenário político do glorioso e como não poderia ser diferente, comentou sobre a saída do japonês Keisuke Honda.

Momento do Botafogo

“Tenho acompanhado o campeonato que o Botafogo vem fazendo com muita tristeza. Não só esse campeonato, como o ano inteiro. Vejo uma falta de profissionalismo muito grande das pessoas que fizeram o Botafogo em 2020. Contratações de cinco treinadores, uma desorganização muito grande, salários atrasados. Os jogadores não tem culpa de terem sido contratados, o grande responsável é quem contrata sem planejamento. É uma equipe muito mal montada e o torcedor fica sofrendo o tempo todo. Eu como torcedor fico triste com essa situação que os responsáveis arrumaram para o clube.”

O Botafogo conseguirá escapar do rebaixamento?

“Acho muito difícil que o Botafogo consiga se recuperar, mas vamos torcer para que possa sair dessa situação. Se por ventura acontecer de cair, tem que fazer um time de nível Série A, com bons jogadores. Deixar alguns atletas que na minha opinião tem condições de ficar no clube e buscar alguns reforços de um nível bom. Se botar no mesmo nível da Série B fica difícil, porque você vai jogar contra Londrina, Avaí, que são bem menores que o Botafogo, mas que vira o jogo da vida dos caras, a cidade para. Tem que jogar sempre no limite.”

Saída de Keisuke Honda

“O cara veio do futebol japonês com toda uma organização e aí chega aqui e pega um monte de dirigentes irresponsáveis, que não sabem mexer com futebol e fazem o que fazem. Vem um ex-presidente como o Montenegro querendo ir pra beira do gramado colocar o time em campo na Copa do Brasil. Contrata um treinador, com dez dias tira o treinador que nem chegou a assumir. Tudo isso assusta no lado profissional. Mas do lado pessoal, ele deveria ir até o final. Ou morrer ou viver junto com os companheiros, junto com o Botafogo. Ele está vestindo a camisa do Botafogo, não está vestindo a camisa de dirigentes de futebol. Acho que ficaria mais bonito pra ele se terminasse. Não foi legal a atitude dele, mas cada um pensa da sua maneira.”

Clube-empresa

“Pode esquecer essa situação de clube-empresa. Não acredito em clube grande no Brasil virar empresa, pois os dirigentes não deixam. Os viciados do futebol não querem, pois vai acabar a influência deles lá dentro, vai acabar a mamata. O Botafogo e os clubes do Brasil precisam de dirigentes corretos e responsáveis. No Brasil, os caras deixam a dívida pro clube e vai embora pra casa. O conselho que eu dou para o presidente que vai entrar agora é que ele deixe o clube nas mãos de pessoas competentes. Confie no Túlio (Lustosa) e no Lúcio Flávio. Deixe os profissionais do futebol trabalharem.”

MINI DOCUMENTÁRIO SOBRE AS 46 CONTRATAÇÕES DA ERA MUFFAREJ, CLIQUE, ASSISTA E SE INSCREVA NO CANAL.

Fonte: Super Rádio Tupi


FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui