Sem técnico, Bota cogitou Montenegro à beira do campo em jogo: “CBF não deixa”

0
56
montenegro

O Botafogo decidiu trocar o treinador após a derrota para o Cuiabá por 1 a 0 – no meio da última semana. O clube dispensou Bruno Lazaroni do cargo e, desde então, ainda não definiu seu sucessor para o cargo. E para a partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira (4), cogitou uma solução pouco convencional: ter um dirigente à beira do gramado comandando o time. Sim, um cartola orientando tecnicamente o elenco em campo.

A ideia partiu do ex-presidente e atualmente membro do comitê gestor Carlos Augusto Montenegro. O lendário cartola alvinegro acostumado a comandar o clube nos bastidores seria responsável por dirigir, agora, o time dentro à beira das quatro linhas. O projeto, no entanto, não avançou.

A CBF não deixa. Eu estava tentando. Eu poderia ajudar, fazer algo”, detalhou Montenegro, confirmando ainda não ter nenhuma das licenças exigidas pela Confederação Brasileira de Futebol.

A proibição consta no item VII do artigo 8º do Regulamento Geral de Competições da CBF. “[…] vedada a presença de dirigentes no banco de reservas, mesmo que queiram usar qualquer uma das funções técnicas anteriormente mencionadas.

A informação da ideia do cartola foi revelada pela página no Instagram “Guia Alvinegro” e confirmada ao UOL Esporte pelo próprio dirigente. Na visão de Montenegro, ele seria capaz de ajudar o auxiliar técnico e atual comandante interino, Lúcio Flávio, e o preparador de goleiros do time, Flávio Tenius. A dupla é a responsável por conduzir, até aqui sem sucesso, a equipe ainda tem treinador. No último sábado, sob a batuta dos dois, o Botafogo ficou no empate por 2 a 2 com o Ceará no estádio Nilton Santos, em disputa válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: UOL

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui