Sport x Botafogo terá duelo entre amigos de infância Jair e Lazaroni

0
35

O confronto entre Sport e Botafogo, hoje (11), na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro, colocará frente a frente dois amigos de infância. Jair Ventura, técnico do Leão, e Bruno Lazaroni, comandante alvinegro, se conhecem desde pequenos e tiveram as vidas cruzadas em diversos momentos, criando laços quase que familiares. Logo mais, porém, estarão em lados opostos e com objetivos distintos na competição.

Enquanto o Sport quer os três pontos para voltar a se aproximar do G4, o Botafogo busca um resultado positivo para engrenar e se afastar da zona de rebaixamento. A ligação entre Jair Ventura e Bruno Lazaroni começou com a geração anterior a deles. Filhos de Jairzinho, o Furacão da Copa de 70, e do ex-técnico da seleção brasileira Sebastião Lazaroni, respectivamente, os dois acabaram se conhecendo devido à relação que os pais construíram.

Dos encontros na Arábia Saudita às peladas em um bairro na Zona Sul do Rio de Janeiro, cresceram juntos e, coincidentemente, também seguiram o “DNA boleiro”, trilhando carreira no futebol. Eles, inclusive, já foram adversários anos atrás, mas dentro das quatro linhas. “Temos muitas histórias juntos. Fomos criados no mesmo bairro, no Leme, no Rio de Janeiro. A gente jogava pelada, estávamos sempre juntos. O irmão dele, o Bernardo, é um dos meus melhores amigos até hoje. Nossos pais foram trabalhar na Arábia [Saudita] como treinadores, e moramos no mesmo período lá, cada um em uma cidade. Eu morava em Meca e ele em Jidá, e, nos dias de folga, nos encontrávamos. Tem até uma foto da gente novinho. Depois, como somos quase da mesma idade, jogamos contra no Juniores, ele no Flamengo e eu no Bangu… Então, tem uma série de histórias bacanas”, conta Jair Ventura, ao UOL Esporte.

Como jogador, Jair iniciou no São Cristovão e teve passagens por Bonsucesso, Bangu, Mulhouse, da França, Mesquita, America-RJ, TP Akwembe, do Gabão, e Madureira. Já Bruno começou no Bangu, e percorreu a carreira por clubes como Flamengo, Vasco, St. Gallen, da Suíça, Atlético Sorocaba, União Barbarense, America-RJ, Portuguesa, Naval, de Portugal, e Al-Ettifaq, da Arábia Saudita. Já depois de pendurarem as chuteiras, voltaram a se encontrar e, desta vez, mesmo que indiretamente, acabaram trabalhando juntos, no próprio Botafogo. Enquanto Jair fazia parte da comissão técnica do elenco profissional, Lazaroni estava nas categorias de base.

“Realmente nós convivemos na infância, as famílias moravam próximas na Arábia Saudita, e depois no Leme. Criamos amizade, jogávamos bola na praia. E depois, após um período, por coincidência, voltamos a conviver no Botafogo, ele no profissional e eu na base. É uma pessoa e um profissional que eu respeito muito, e, agora, nós enfrentaremos pelo Brasileiro”, indica Bruno Lazaroni. Citado por Jair Ventura, Bernardo é quatro anos mais novo que Bruno Lazaroni. Ele ressalta a proximidades que as famílias têm e brinca com o fato de poder chamar o “Furacão da Copa de 70” de tio.

“Eu falo com as pessoas que tenho muito orgulho de chamar o Jair Furacão de “tio” e a Cristiana, mãe do Jair, de “tia”. [A relação] Começou quando a gente era muito novo. Uma das primeiras amizades fora da família, de irmão, de primo, para mim, foi o Jair. A gente, graças a Deus, cultivou a amizade e cultiva até hoje. Nos falamos sempre”, aponta Bernardo, que é empresário e também faz atividades ligadas ao futebol. “Começou na Arábia, depois veio aqui para o Leme. Convivíamos, íamos à praia juntos, jogávamos bola… Eu sou um pouco mais novo que o Jair, mas sou muito ligado. Estávamos sempre com ele”, completa.

Fonte: UOL Esportes

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui