Torcida dá show em festa da taça, e Botafogo vira chave para 2022 ainda no gramado do Nilton Santos

0
51

Pelo que o Botafogo vai brigar em 2021? Em muitos momentos ao longo da temporada nenhuma resposta para esta pergunta ia de encontro ao que aconteceu no último domingo, quando o time encerrou a Série B com a taça nas mãos. Em tarde de festa no Nilton Santos, o empate em 2 a 2 com o Guarani ficou em segundo plano.

A tarde de 28 de novembro começou de maneira inusitada. A festa pelo título com mais de 30 mil pessoas era esperada, mas a imagem mais marcante não foi a do Nilton Santos lotado pela primeira vez em dois anos de pandemia. Dois dos principais personagens da campanha campeã chegaram ao estádio nos braços do torcedor. Literalmente. Na chegada do ônibus, alguns alvinegros subiram no teto, abriram a tampa e ganharam a companhia de Chay e Rafael Navarro.

O 2021 do Botafogo não foi livre de erros, até por isso a desconfiança pertinente da torcida no início da temporada, mas predominaram os acertos de uma diretoria que optou pela profissionalização. As boas escolhas passam pela contratação de profissionais especializados na gestão e na montagem de um elenco que entendeu a oportunidade que tinha em mãos. Mas, acima de tudo, o mérito está na reaproximação do torcedor.

Se não pôde estar no estádio desde o início da temporada, o torcedor alvinegro se fez presente na reta final da competição, respeitadas as limitações, e deu aos campeões a chance de jogarem com o calor da torcida. Antes disso, os alvinegros cobraram quando preciso e encheram o universo virtual com o assunto Botafogo. Tanto que o clube aumentou o engajamento nas redes sociais e explorou tudo o que a torcida criou e viralizou ao longo de 2021.

Cabe ao Botafogo fortalecer esse laço. Mobilizar o torcedor para que ele comece 2022 ao lado do clube, até porque essa é uma das fontes de receitas, seja com o programa de sócio-torcedor, bilheteria ou mesmo com outros projetos que dependem do apoio das arquibancadas.

Na festa do título, os personagens que marcaram a temporada não perderam a pegada. Apesar das dificuldades impostas pelo adversário e do clima de amistoso no Niltão, a tarde teve espaço para Navarro marcar mais um gol, seu 15º na Série B, para Chay não se esconder e ser caçado em campo e para Joel Carli comandar a defesa. Não menos importante, Marco Antonio ajudou a ditar o ritmo do ataque e recolocou o Botafogo no jogo. À beira do campo, Enderson Moreira foi ovacionado.

O carisma desse time é outro ponto que trouxe o torcedor de volta. Sem grandes nomes e “loucuras” financeiras, o botafoguense foi representado pelo jogador com coração alvinegro Rafael e se viu em Chay e Rafael Navarro. Deu liga.

O empate confirmou uma caminhada quase irretocável. O Botafogo termina a Série B sem saber o que é perder há 10 rodadas, com a melhor campanha do returno, como melhor mandante e cinco pontos à frente do segundo colocado. Abriu mais de 20 pontos para os grandes Vasco e Cruzeiro, considerados antes da competição os principais rivais. Foi lindo, mas é hora de olhar pra frente.

Fonte: ge

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui