Treinador do Botafogo se diz decepcionado após vaias da torcida: ‘Quando mais precisamos de apoio, é a hora que menos temos’

0
69

Depois de ser derrotado de virada por 2 a 1 no Estádio Nilton Santos, o Botafogo escutou vaias vindo dos poucos mais de 700 torcedores presentes na partida. Durante o segundo tempo, o treinador Enderson Moreira, discutiu com alguns botafoguenses, deixando a noite ainda mais difícil. Em coletiva após a partida, o técnico desabafou:

“Eu sou esse Enderson, entendeu? Em nome da comissão, dos atletas, agradecer à grande maioria dos torcedores que entenderam a dificuldade do jogo, aplaudiram, tentaram motivar. E lamento profundamente que torcedores que estiveram aqui tragam tanta negatividade numa competição tão difícil. Em nove jogos, no primeiro revés parece que tudo está errado. Eu alertei, que quando está todo mundo fazendo festa, a competição não é assim. Ninguém fica só com resultados positivos. Saímos de uma 14ª colocação e estamos no G-4. Eu estou extremamente confiante, porque sei que o futebol é assim. Já disputei essas competições algumas vezes e tenho noção do que é. Quando mais precisamos de apoio, é a hora que menos temos. Quando as coisas não estão funcionando, precisamos de mais carinho. Se vier para cá e colocar mais pressão na comissão, na diretoria, nos atletas, nossas chances vão diminuir muito. Quem está vindo ao estádio tem que ter essa noção. Hoje são 800 torcedores que a gente escuta. Precisamos de carinho, saímos de uma situação muito complicada”, lamentou o treinador.

Para Enderson, a torcida não considerou a sequência de resultados positivos que levaram o Glorioso a até então, vice-liderança da competição:

“Fiquei muito chateado mesmo, não de ser criticado, mas de ver atletas se dedicando, com corte no supercílio, nariz quebrado, que futuramente terão dificuldade no dia-a-dia, serem vaiados, xingados. Pô, nós estamos numa recuperação que é maravilhosa. Se Deus quiser, vamos conseguir escrever no final uma história bonita, de reconquista, que esteve lá embaixo e está brigando para se reerguer. Tenho muito orgulho dos atletas, fico muito chateado quando ainda temos jogo e esquecemos e começamos a fazer críticas aos jogadores. Ao treinador não tem problema. Se há da parte de alguns essa chateação, da minha parte também. É uma grande decepção para mim depois de tudo que estamos passando que não tenhamos minimamente o apoio que nós precisamos”, concluiu Enderson

Fonte: O Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui