Veja o que disse o técnico da Ponte após a derrota para o Botafogo

    0
    38

    Ponte Pretanão conseguiu segurar o Botafogo e acabou derrotada por 2 a 0 no Engenhão na noite deste domingo. O resultado significou a interrupção de uma série positiva da Macaca, que vinha de dois jogos sem perder na Série B.

    Após a partida, o técnico Gilson Kleina falou sobre a atuação da Macaca e disse que o lance que resultou no primeiro gol adversário, em recuo de bola de Kevin que foi morrer no fundo do gol, foi uma “fatalidade.

    – Eu entendo que nós [temos que] continuar o trabalho e as ações que nós cometemos no jogo. Quando a gente estava em um jogo controlado, eu não vi o Botafogo [pressionar]. Teve até uma bola do Chay, que chutou despretensiosamente, e nos levou perigo. Depois, infelizmente, uma fatalidade. Uma fatalidade. Faltou comunicação ali, e nós entregamos o gol. Aí é claro que a gente tem que trabalhar o poder de reação, o poder da confiança, aumentar a autoestima.

    O treinador defendeu ainda a atuação de Kevin, autor do gol contra, e voltou a repetir que faltou comunicação no lance.

    – Nós estávamos com a cobertura. Inclusive no jogo, o Kevin fez várias coberturas, que a gente sabe que o cruzamento do Botafogo não é por cima. Ou é por trás ou é no primeiro pau, a bola rolada para trás. O Kevin fez várias coberturas. É a minha opinião também, acho que faltou comunicação. Ele estava inteiro na bola. O nosso time estava com o Fábio e o Kevin, dois para um. E, infelizmente a saída do Ivan ali, faltou a nossa comunicação. Um erro que não acontece, mas que infelizmente a gente propiciou esse gol para o adversário e facilitou para eles mudarem o plano de jogo deles.

    Questionado sobre a evolução da equipe, Kleina disse acreditar que a equipe pode crescer na sequência da competição.

    – Claro que eu acredito. É assim que nós vamos trabalhar. Se eu não acreditar, eu não posso estar amanhã lá. Acreditar, levantar a cabeça, trabalhar.

    Com o resultado, a Ponte terminou a rodada em 18º lugar, com 13 pontos em jogos. A Macaca agora tem pela frente o confronto em casa com o Londrina, marcado para quarta-feira, às 19h.

    – A gente quer fazer as vitórias para sair dessa situação. Sempre falo isso na coletiva. Agora a gente tem que minimizar os nossos erros. Quando nós empatamos com o CRB, nós estávamos fora da zona de rebaixamento. Então é trabalhar com esses dois confrontos que você mesmo citou, são duas sequências de jogos dentro de casa, temos que ser uma equipe com espírito competitivo, tem que ser organizado, não adianta desesperar. São esses jogos que podem causar um tipo de problema. Temos que ter organização, o emocional dos atletas tem que estar bem atento. Vamos trabalhar essa situação nos dois dias que nos restam e fazer de tudo, tentar de tudo.

    Veja outros pontos da entrevista com Gilson Kleina:

    Não ter mexido no intervalo:

    – Não concordo que [o primeiro tempo] foi morno. Acho que a nossa equipe foi inteligente. Teve a posse de bola, tirou o ímpeto do Botafogo. Se você analisar como o Botafogo jogou contra o Vasco, eles são agressivos, não deixamos isso acontecer. E nós tivemos o controle do jogo. Infelizmente nós tivemos esse erro, isso propiciou para o Botafogo diminuir os espaços, colocar duas linhas um pouco mais baixas. Mas nós sabíamos que nós íamos ter que trabalhar, ter tranquilidade para essa bola chegar, principalmente ter inteligência para poder fazer a jogada pelo lado.

    – E eu achava que a gente, no intervalo, tinha só que corrigir, que nós não fizemos um bom primeiro tempo.

    Titularidade de Richard:

    – O Iago foi regularizado essa semana, o Niltinho estava com Covid. Então nós fizemos o jogo com o CRB, nós mantivemos essa plataforma. Eu acho que o Richard faz um trabalho que infelizmente ninguém faz uma análise, mas acho que é um jogador tático, que ajuda em várias funções. Mas também esta passando pelo processo, como todos nós.

    Rendimento da equipe:

    – Ninguém fica satisfeito com derrota. Acho que o nosso desempenho hoje foi importante no primeiro tempo. No segundo, tanto é que nós fizemos as trocas. O Josiel é um garoto jovem, que está maturando. A gente está dando oportunidade. O Veras, entendo que hoje entrou bem. De repente essa era a oportunidade para poder também, se eu não conseguir contar com o Rodrigão, a gente também pensar no Veras. O Veras vem em um processo evolutivo, ficou um tempo também machucado, lesionado, tanto é que ele não foi para o jogo contra o Goiás.

    Fonte: ge

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui