Veja promessas feitas por Durcesio Mello, presidente que comandará o Botafogo até 2024

0
107

Durcesio Mello tomou posse como presidente do Botafogo na noite da última segunda-feira e terá a missão de recuperar o clube nos próximos quatro anos. As propostas do novo mandatário passam pela necessidade de reformulação administrativa, com uma gestão profissional que buscará amenizar a grave crise financeira em General Severiano.

Para isso, Durcesio já iniciou a busca de um CEO e definiu metas urgentes para os três primeiros meses à frente do Botafogo. O presidente encontrou o clube numa situação um pouco mais complicada do que esperava, mas está otimista que vai conseguir colocar em prática as suas propostas. 

– Nós temos um plano de 100 dias, apresentado em 29 de dezembro, que trata de diversas pautas: comercial, financeiro, jurídico, futebol… São metas para executarmos nos primeiros 100 dias, o que passa pela contratação do diretor de futebol, negociação rápida de dívidas de curto prazo, parte jurídica também tem coisas a fazer, quero recuperar a CND (Certidão Negativa de Débitos) da Associação Olímpica Botafogo, que é muito factível de conseguir com pouco dinheiro e é importante para os esportes olímpicos. 

“O que a gente quer fazer é um divisor de águas. Até com a S/A, se ela sair, todos os clubes têm que passar por esse processo. O Botafogo vai ser um case pro futebol brasileiro, podem me cobrar isso”.

Cobranças não vão faltar no momento conturbado que o Botafogo vive dentro e fora de campo. Por isso, a reportagem reuniu algumas promessas feitas pelo presidente, tanto em seu material de campanha quanto em entrevistas dada ao ge, para que o torcedor possa acompanhar o que a nova diretoria vai de fato realizar até 2024.

Durcesio Mello, presidente do Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Durcesio Mello, presidente do Botafogo — Foto: Vitor Silva/Botafogo 

Uma das resoluções aguardadas pelo torcedor alvinegro é a conclusão das obras do novo centro de treinamentos, na zona oeste do Rio de Janeiro. Em novembro, Durcesio disse que iria conversar com os irmãos Moreira Salles assim que eleito e acreditava que a melhor solução era devolver o terreno aos empresários. Agora, o presidente revelou ter um plano B para o CT. 

– O CT está parado, já foram plantadas gramas em três campos, mas nada de obra foi feito, porque o Botafogo não tem dinheiro, e os irmãos Moreira Salles, que queriam ajudar, saíram por divergências que tiveram. Tenho que retomar a conversa com eles ainda. Eu vou ter o plano B, já estou em negociação pra gente alugar e dar condição pra base, mas o nosso CT mesmo ainda não tem novidades.

Sem poder realizar grandes mudanças no futebol do Botafogo, que permanecerá com o elenco atual até o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro, Durcesio Mello assume a pasta de forma interina e defende que a principal atitude nesse momento tem que ser motivacional. O presidente disse que o técnico Eduardo Barroca ficará por mais tempo no Botafogo. 

– Não tem muito o que mudar. Barroca fica comigo um ou dois anos, gosto muito do trabalho dele e acredito nessa continuidade do trabalho. O que está se fazendo é motivacional, falei com os jogadores há poucos dias que cabe a eles mudar isso, porque esse time é melhor do que muitos que estão na Série A. O Barroca está fazendo essa parte motivacional e também com treinamentos intensivos, eu tenho acompanhado e estou impressionado. Mais importante: estou achando o elenco motivado e unido. Estou animado e acho que eles podem transformar esse meu otimismo em realidade. 

Mas o maior desafio do novo presidente para os próximos quatro anos será controlar as finanças do clube, principalmente se a S/A não for uma realidade. A dívida, que gira em torno de R$ 1 bilhão, pode sufocar o caixa, principalmente nas dívidas de curto prazo, e tornar os gastos do dia a dia mais delicados. Realidade que Durcesio já esperava. 

– O principal problema do Botafogo são as dívidas, principalmente as cíveis e trabalhistas, que fazem nossas receitas serem penhoradas e bloqueadas. Eu não fui surpreendido, já sabia e agora a gente conseguiu esmiuçar isso. Infelizmente, é um pouquinho pior do que eu pensava, mas não vou falar que peguei o clube na pior situação da história, porque eu já sei onde estou me metendo. Vou dar um jeito. 

Veja algumas promessas de Durcesio Mello:

– Segmentar as atividades para estas serem profissionais. Cada área será geradora de receitas, com metas de resultado e respeito orçamentário. 

– Reduzir déficit renegociando passivos e acordos, além de revisar acordos com fornecedores e prestadores de serviço. 

– Gerar novas receitas através de busca de licenciamentos, patrocínios e parcerias. 

– Ao invés de muitos VPs, muitos diretores e muito personalismo, será criado um Conselho de Administração para definir metas. Teremos um diretor executivo para tocar o dia a dia do clube. 

– Marca: incremento do portfólio e do e-commerce e novas parcerias; bares temáticos nas sedes e franquias fora delas. 

– Acredito que a S/A está encaminhada e que o torcedor do Botafogo vai poder ser sócio também. Estamos conversando com negociadores estrangeiros que ficariam com 51%. Os outros 49% ficariam com torcedores como eu e qualquer alvinegro. 

– CT: se fosse o banco, já teria tomado esse CT, então é melhor devolver (aos irmãos Moreira Salles), eles colocam numa fundação ou no que for e tocam a obra, vão emprestar ou alugar para o Botafogo lá na frente. Eu, ganhando a eleição, no dia seguinte vou sentar com os irmãos e conversar sobre o que precisa ser feito, que é devolver o terreno e eles gerenciarem não só a obra, como a manutenção. 

– CEO: isso é a primeira coisa, tentar após a posse anunciar o nome do CEO. Estou conversando com pessoas para definir o perfil dessa pessoa. Não precisa ser alguém ligado ao futebol; se for, melhor. Profissionalização não é só uma palavra bonita, tem que mexer em muitas coisas, é o meu primeiro compromisso. Têm outras coisas que quero fazer a curto prazo, mas esse dá pra fazer no primeiro dia. Tenho que revisitar contratos, a estrutura do Botafogo, a gente tem que fazer plano de carreira pros funcionários, implantar o modelos de governança corporativa, compliance. 

– Futebol feminino: tenho muito interesse e tenho uma ligação forte de amizades e conhecimento com o Lyon, que é o maior time de futebol feminino do planeta. Tenho que pensar em 2021. Mas posso garantir que o futebol feminino terá destaque no Botafogo. 

– Sócio-torcedor: temos que fazer um programa mais eficiente e mais simples do que é hoje, o sistema tem que ser mais amigável. Agora, o mais importante para atrair gente é você ter um time forte. Isso é estatística. No Botafogo, mais ainda. Traz o Honda, sobe para 35 mil, chega o Kalou vai para 37, aí perde três jogos e vem para 30. O Botafogo é mais sensível porque há muitos anos que a gente não ganha nada. O jeito é você tratar melhor. 

– Sedes: 
Mourisco Mar
: estou em negociações com um grupo para a gente reformar a piscina e voltar a ser uma das três mais bonitas do mundo. Eu penso até em fazer escola de vela ali embaixo e talvez criar um píer, não sei. Pensamos em fazer um deck para ancoragem de barcos para gerar receita para a sede.
Sacopã: é do remo, tem dado muitas alegrias para a gente. Só temos que fazer o remo ficar autossustentável. Ele tem que ter o dinheiro do remo. Seja com patrocínios ou lei de incentivo e tudo isso.
Dona Terezinha (Jacarepaguá): penso numa sede campestre, para atrair sócios novos daquela região, tem acesso à piscina, tem um bar bacana, tem que fazer um campo… Em janeiro, ganhando, vou visitar algumas vezes lá. 
General Severiano: por exemplo, eu tenho um projeto para pegar o campo de futebol – que não vai ser mais preciso, saindo a S/A – e fazer campo de society, quadra de tênis, quadra de futsal, churrasqueiras…

Fonte: ge

FalaGlorioso.Club | Loja com mais de 100 Produtos do Botafogo. Acesse!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui